segunda-feira, 3 de setembro de 2007

HISTÓRIA GEOLÓGICA DO FAIAL IV - Formação do Almoxarife

A natureza ao longo do tempo prega-nos partidas e apesar do Vulcão Poligenético dos Cedros ter andado a crescer desde há cerca de 400.000 anos até perto dos 30.000 anos atrás e embora continuasse potencialmente activo, eis que entra num sono letárgico! Mas um novo tipo de vulcanismo instala-se no Faial a partir de fissuras no extremo sudeste da ilha...
Mesmo lá em baixo junto ao mar surge um vulcanismo de lavas basálticas, com a formação de pequenos cones vulcânicos de bagacina ou tufo, deles saíram escoadas de lava muito líquida que ao solidificarem davam uma rocha preta - o basalto. Estes vulcões que não estiveram todos activos em simultâneo, devem ter começado a surgir, talvez, há 15 ou 20.000 anos atrás e continuaram a "nascer" novos, até quase há 10.000 anos... depois tudo se acalmou.
Hoje, nos flancos de vários destes cones, em anfiteatro, está a cidade da Horta, que em vez de colinas tem o Monte Carneiro, o Cabeço das Moças, da Conceição, Queimado e o Monte da Guia...
Na zona a Leste da Horta existem vários outros que bordejam a freguesia dos Flamengos...
e algumas lavas sobrepuseram-se às lavas muito mais antigas do vulcão da Ribeirinha, foram até ao mar e formam a base do porto da Praia do Almoxarife, que ao serem estudadas deram o nome ao conjunto de todos esta actividade vulcânica: a Formação de Almoxarife...
só que após a acalmia deste vulcanismo, novamente o vulcão dos Cedros decidiu acordar e de uma forma que esta ilha nunca vira...

1 comentário:

Rui Luís Lima disse...

olá geocrusoe!
olhamos as imagens e lemos o teto e encontramos nele uma paixão maravilhosa pela terra.
abraço cinéfilo
paula e rui lima