segunda-feira, 31 de dezembro de 2007

FELIZ ANO NOVO: 2008 - ANO INTERNACIONAL DO PLANETA TERRA

GEOCRUSOE deseja a todos os visitantes deste blog e à humanidade em geral um

PRÓSPERO E FELIZ ANO DE 2008

Espero ainda que os homens em 2008 encontrem os caminhos para alcançarem a fraternidade global e um modo de sustentável de viver neste planeta que habitam e pertencente a toda a Biosfera

Imagem proveniente de Wikipédia

Na qualidade de geólogo de formação e vocação, a partir desta data associo o blog Geocrusoe às comemorações de

2008 - ANO INTERNACIONAL DO PLANETA TERRA

Conforme proclamado pelas Nações Unidas e subordinado ao tema:

CIÊNCIAS DA TERRA PARA A SOCIEDADE

Para mais informações consulte os links:

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

SISMOS 2007 - uma tranquila agitação padrão

Quando viajo pela internet uma das minhas páginas favoritas é a do Centro de Vulcanologia da Universidade dos Açores. Ali vou tomando conhecimento das actividades que desenvolvem e grau de agitação deste chão que teima em não se acalmar.
Epicentros dos sismos desde Janeiro de 2007 em torno da ilha do Faial.

Confesso que o tempo me passa despercebido enquanto enquanto exploro o link da actividade simovulcânica, onde habitualmente analiso combinações das distribuições espaciais dos epicentros para vários períodos de tempo e de áreas que calmamente pré-selecciono para surgirem no mapa com um Sistema de Informação Geográfica associado que permite esta experiências.
Localização dos epicentros na região dos Açores desde Janeiro de 2007.

As imagens deste post, todas produzidas a partir da página do Centro de Vulcanologia, mostram acima a actividade sísmica ao longo do ano de 2007, agora quase a terminar, para a área em torno do Faial ou em todo o Arquipélago, considerando eventos com magnitude superior a 2, e, se nada surgir neste dias que ainda restam para o fim do ano, pode-se de dizer que dentro da agitação normal que anima estas ilhas, 2007 parece um ano completamente normal... afirmação que resulta da comparação de mapas abaixo representados.

Epicentros localizados em torno do Faial desde o ano 2000.

Assim, o padrão da distribuição dos epicentros parece repetir-se nuns e noutros mapas, todavia nada de conclusões precipitadas, quem estuda ciências da Terra sabe bem quanto este planeta nos surpreende!
Sismicidade registada nos Açores desde o ano 2000.

A título de exemplo, recordo quanta surpresa em 1998 ou no padrão do ano de 1980, por isso os prognósticos não são coisas fiáveis, são futurologia incerta, mas a descoberta das regularidades, das anomalias e a compreensão do mundo que me cerca são aspectos que me fascinam na Geologia e em 2008 temos um motivo importante para discutir este planeta, mas isso virá em próximos posts.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

O FAIAL CORTADO À FACA II - Falha da Espalamaca

Apesar do Faial ser, no território português e no conjunto das ilhas dos Açores, um dos locais onde a paisagem é mais intensamente moldada por falhas geológicas e estas cortarem a ilha por vezes de costa a costa, devido a várias particularidades, estes acidentes tectónicos raramente se observam bem nas arribas costeiras.
Todavia, quem atravessa o Canal do Faial, que une esta ilha à do Pico, logo à saída da Horta é presenteado com um dos casos mais evidentes de falha geológica a cortar as camadas de basalto.

Falha da Lomba da Espalamaca junto ao mar (para localização geográfica ver post: O Faial Cortado à Faca )




Se teve dificuldade em visualizar esta estrutura tectónica na imagem, uma potencial fonte de sismos, clique na foto acima para a ampliar, a cicatriz da mesma encontra-se desenhada a vermelho.

A Lomba da Espalamaca e a falha representada na foto anterior vista da lancha que une ao Faial ao Pico já perto desta segunda ilha, à esquerda a cidade da Horta.

Na foto anterior é visível a dimensão da Lomba da Espalamaca, formada a partir de duas filhas importantes, curiosamente a responsável limite norte desta tem uma grande expressão paisagistica em terra mas não é observável na arriba costeira.
A falha Espalamaca, de comportamento normal e inclinada para norte (ver post: tipo de falhas), torna as rochas a sul mais elevadas e faz parte de uma estrutura geológica muito importante da ilha que irá sendo apresentada ao longo do próximo ano aos poucos.

domingo, 23 de dezembro de 2007

DO NASCIMENTO AO OCASO DO NATAL

Considerando, quer a origem pagã do Natal, o nascimento da Novo Sol, celebrado no Império Romano no dia mais pequeno do ano, 25 de Dezembro, quer a sua origem cristã, o nascimento de Jesus, a origem da nova vida, que aproveita as datas das festividades clássicas para celebrações cristãs; o Natal sempre comemorou o aparecimento de um novo ser, um motivo de esperança no futuro, terreno no paganismo, celestial no cristianismo.
Durante mais de 1700 anos a cultura ocidental promoveu esta esperança associada ao nascimento de uma criança, fonte de vida eterna para os cristão e desenvolveram um conjunto de ritos associados que a tornaram na maior festa global extensiva a muitos não cristãos e em muitos continentes.

(fonte: Wikipedia)
A partir do relato das ofertas ao menino Jesus surgiu a tradição da troca de prendas durante esta quadra festiva, em Portugal mandava o hábito dizer que as ofertas eram dadas pelo Menino Jesus e em Espanha as prendas são trocadas no Dia de Reis, 6 de Janeiro.

(imagem originária de:http://www.fatheralexander.org/booklets/portuguese/st_nicolas_p.htm)
A partir da decisão de São Nicolau - bispo de Mira, natural de Petara na actual Turquia e festejado na cristandade em 6 Dezembro - de ofertar ouro, durante a noite e incógnito, às filhas de um comerciante falido na cidade natal, para lhes assegurar o dote e impedir a sua entrega à prostituição conforme decisão do pai, surgiu o hábito das prendas de natal serem colocadas às escondidas durante a noite e de em muitos países ser o São Nicolau quem trazia as prendas.

As lutas anti-clericais do século XIX e o marketing de grandes multinacionais do século XX substituiram toda a tradição de fundo religioso, em grande parte com base em personagens históricas, e substituiram o Menino Jesus, os Reis Magos e São Nicolau de Mira por um ser desenraizado de qualquer tradição e transfiguraram um bispo numa espécie de duende nórdico e velho a quem passaram a chamar Pai Natal...

(imagem extraída de: http://utilidades.blogs.sapo.pt/arquivo/pai%20Natal.bmp)


No momento em que se procura preservar as nossas memórias e raízes, este ser no ocaso da vida parece querer diagnosticar o fim do Natal e o seu significado de esperança numa nova vida ou de um futuro melhor.
Cada um é livre mas o que mais me cativa no cristianimo é a sua mensagem de amor (muitas vezes adulterada) e de esperança, por isso continuo a doar prendas em nome do Menino Jesus, como me habituei quando criança.
Hoje, independentemente da opção de cada um deixo este post subversivo às imposições do modernismo para reflexão e aproveito para enviar a todos os visitantes deste blog os meus votos de
FELIZ NATAL

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

O GRANDE CONCERTO SINFÓNICO DE NATAL

Tal como aqui perspectivei, o tenor austríaco Kurt Spanier, o flautista Rui Sousa e a Horta Camerata fascinaram todos os que assistiram ao Grande Concerto Sinfónico, hoje realizado na igreja Matriz da Horta.
A Horta Camerata com Kurt Spanier no seu papel de director musical e de maestro recebendo os imensos aplausos do público.

Kurt Spanier, o tenor austríaco que se apaixonou por esta ilha e que continua a animar o mundo da música erudita no Faial.
Kurt Spanier é um tenor de qualidade, que pesquisa os melhores músicos existentes no Faial, depois sem nenhum receio, integra-os nos seus concertos e mostra a todos a qualidade das suas descobertas e prova que temos motivos de orgulho nos melhores músicos que cá existem.

Rui Sousa, tal como referi no post de divulgação deste concerto, provou a sua qualidade de intérprete de flauta e mostrou segurança perante o público, deu argumentos bastantes para manter a minha posição de que ao nível da flauta e do conhecimento musical está seguramente dentro do melhor que existe na ilha e tem argumentos suficientes para actuar em público fora da terra que o viu crescer.

A Horta Camerata, integrando alunos, ex-alunos e professores do Conservatório da Horta, bem como músicos convidados de outras illhas e respectivos conservatórios, nas mão de Kurt Spanier, além de brilhar, mostra apetência para saber conciliar as suas capacidades técnicas de execução com a sapiência de deixar brilhar os talentos musicais que com ela actuam.

Todos estão de parabéns e provaram que no campo da música o Faial tem dado passos seguros ao nível da qualidade de interpretação e da formação musical. Neste momento existem músicos com elevado potencial que têm condições para brilhar dentro e fora de portas, dos quais todos temos motivo de orgulho e Kurt Spanier, neste papel de divulgação musical e de talentos, merece um grande aplauso e o reconhecimento público.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

EMPILHAMENTO DE LAVAS

Quando se começa a aprender os grandes grupos de rochas em geologia: Ígneas (formadas a partir do arrefecimento do magma na crosta e quando as vemos nos continentes é frequente não serem de origem vulcânica - caso do granito); Sedimentares (formadas junto à superficie devido à acção da água, do vento, dos seres vivos e das variações térmicas) e Metamórficas (formadas a profundidade variável na crosta e a partir de rochas pré-existentes, devido a transformações provocadas pela temperatura e pressão); destas as rochas sedimentares são muitas vezes referidas como possuindo a característica de apresentarem habitualmente estratificação... só que as rochas vulcânicas, que são ígneas também, ao contrário do granito, por norma, são estratificadas. Como se vê na foto pertencente à formação do Complexo Vulcânico do Cedros, no Faial. Cada camada corresponde a uma escoada de lava, por norma o centro de cada uma encontra-se mais coeso (consolidado), na foto cinza mais claro, enquanto o respectivo topo e base muitas vezes tem um aspecto granular solto (clinker), na foto mais escuro e avermelhado e as camadas de cima são geralmente mais recentes - Princípio da Sobreposição.
Estes empilhamentos são típicos de vulcões poligenéticos e, devido a este tipo de sobreposições, conhecidos por estratovulcões. Nesta sobreposição de camadas as rochas da base e do topo têm frequentemente idades que distam centenas de milhares de anos e o estudo das camadas permite fazer a história geológica do vulcão.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

CONCERTO DE NATAL

A não perder, no próximo dia 21 de Dezembro

Com a competência da direcção musical do tenor austríaco Kurt Spanier fica assegurada a qualidade global do programa.
Com o jovem solista Rui Sousa, fica a promessa do virtuosismo deste executante de flauta, o qual, devido às suas excelentes capacidade em dominar este instrumento musical e à grande formação que possui, o coloca no grupo do melhor que existe na ilha, pelo que não só tem deslumbrado quem ouve, como também importa incentivar.

Embora conheça todas as obras a executar neste programa e saiba que todas costumam ser do agrado geral dos ouvintes, mesmo para os menos habituados à música erudita, é sempre um prazer ver como reage o público perante a habitual supresa frequentemente associada à interpretação da bonita sinfonia de Haydn seleccionada, tendo em conta o que por norma acontece, mas que aqui não interessa revelar para não estragar o eventual efeito.

domingo, 16 de dezembro de 2007

CAPELINHOS - As primeiras manifestações Estromboliana

Após a ligação do vulcão dos Capelinhos ao Faial em 12 de Novembro e do contínuo alargamento do istmo que unia o cone vulcânico, fruto da actividade surtsiana ou surtseiana e respectivas intensas explosões com emissão de grande quantidade de cinzas e vapor, como resultado do contacto do magma na chaminé com a água do mar, eis que no final do dia 16 de Dezembro de 1957, já durante a noite, começou o espectáculo da actividade estromboliana.

Fonte de Lava durante a noite

[Texto parcialmente fundamentado e foto publicada em: Machado, F. e Forjaz, V. H. (1968) "Actividade Vulcânica do Faial - 1957-67" Ed. Com. Reg. Turismo Distrito da Horta]


Assim, após surgir uma luminosidade rosada na zona do vulcão, apareceram sete repuxos de lava, com cerca de 15 m de altura, que alimentaram uma escoada de lava do tipo aa ou escoriácea que correu para norte e atingiu o mar onde originava colunas de vapor devido ao contacto de material quente com a água fria.

O início da actividade estromboliana, caracterizada pela emissão de escoadas, pequenas explosões e repuxos de lava, foi um sinal de que o edifício em construção pelo vulcão já tinha dimensões e impermeabilidade suficiente para reduzir significativamente a passagem da água do mar, através das cinzas depositadas, de modo a permitir ao magma atingir a superfície sem ocorrência de explosões de grande dimensão devido ao choque térmico quente/frio destes dois materiais e designadas de hidromagmáticas (preferível, neste caso submarino ao termo freatomagmático), que pulverizavam a lava em jactos de vapor e cinza.

Mas os vulcões ao longo da sua actividade são agentes de construção e destruição, por isso o mesmo, podem gerar perturbações e retrocessos à fase estromboliana como os que caracterizaram os períodos seguintes.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2007

FERIAS - O termo e o regresso

Ferias, foram excelentes, mas acabaram...
Agora inicia-se o regresso ao trabalho e `a realidade do dia-a-dia, com toda a sua dureza e alguns prazeres intercalados.
Das ferias sobram milhares de fotos das varias cidades; os livros (de geologia, passando pela historia do Canada, ate' `a literatura deste pais), os varios CD e DVD e claro... os chocolates da minha Hometown, para recordar o doce das ferias e suavizar a saudade.
Espero que o Faial e as restantes ilhas estejam belas como sempre para compensar a tristeza do fim das ferias.
ATE `A PROXIMA espero que do FAIAL.

FERIAS, FOTOCOBERTURA V - Toronto, cultura e compras

Para mim Toronto e' uma cidade que se destaca sobretudo pelo seu dinamismo economico e cultura contemporanea, para quem visitar a cidade ficam aqui algumas dicas:


The Four Season Centre, inaugurado desde a minha anterior viagem ao Canada e' a sede da Canadian Opera Company e do National Ballet of Canada, situado mesmo junto a' camara municipal de Toronto, e' o principal nucleo de Canto Lirico e do Ballet da cidade e da comunidade de expressao inglesa do Canada.


Roy Thomson Hall, situado na baixa de Toronto, e' a sede da Orquestra Sinfonica de Toronto e um local que recorda o icone musical que foi o pianista Glenn Gould, a sua sala principal com um anfiteatro circular, possui grandes dimensoes e uma excelente funcionalidade, a orquestra neste momento e' a mais importante do Canada anglofono.

Em termos de galerias de pintura a visitar, a AGO - Art Gallery of Ontario e' sempre uma agradavel surpresa, sobretudo na pintura do impressionismo ao seculo XX, com especial destaque para a pintura do Canada de Tom Thomson e do Grupo dos Sete que transpuseram o impressionismo paisagistico para este pais. Para galerias privadas e comercio de arte actual, visite o Distillery Historic District, uma 'area a leste e proxima da baixa da cidade e do lago Ontario que resultou de uma zona industrial recuperada.

Toronto possui ainda numerosas e grandes livrarias, com destaque para a World's Biggest Bookstore, junto ao Eaten Centre, na Edward Street, ai' encontra 27 km de prateleiras para explorar todos os temas que se lembrar (e' a minha livraria predilecta de todas as que conheci ate' hoje), as cadeias "Chapters" e "Indigo" parecem-se com a FNAC e teem numerosas lojas por toda a cidade, gosto mais das da segunda, sobretudo a que se situa junto ao cruzamento da Bay com a Bloor Streets, nestas tambem encontra CD e DVD, mas para estes dois ultimos produtos o maior local que conheco na cidade e' a HMV na Yonge Street, tambem junto ao Eaten Centre.

Ao nivel da literatura ou da fotografia, pintura e artes plasticas contemporanea, Toronto e' uma excelente surpresa e, devido a' actividade de familiares, tenho a sorte da cidade mostrar-se me neste campo de uma forma invejavel.

A maioria dos principais arranha-ceus, centros comerciais e estacoes de metro da baixa de Toronto estao ligados por uma rede subterranea de corredores comerciais - PATH - um conjunto, novamente de 27 km, de lojas variadas, restaurantes, bancos, etc. para explorar sem ter de enfrentar o frio de inverno ou os dias de chuva no verao, mas esteja atento aos mapas disponiveis, caso contrario, perde-se nesta autentica cidade labirintica do subsolo, mas tambem ha numerosas saidas para se localizar `a superficie.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

FERIAS, FOTOCOBERTURA IV - Cambridge, as raizes


A Main Street ou seja a rua principal historica da Baixa de Galt.


Pormenor de zona central de Galt e as suas igrejas encimadas de agulhas uma das imagens de referencia de Cambridge.


A igreja luterana de Galt, existem numerosos templos nos centros historicos, por norma em estilo neo-romanico ou neogotico, das mais diferentes religioes, por norma cristas: pentecostal, metodista, anglicana, luterana, igreja unida, adventista, baptista, catolica etc... o convivio entre todos e' exemplar.


Arredores do centro de Galt e areas habitacionais tipicas de toda a cidade com varias dezenas de quilometros quadrados. Praticamente nao existem torres de apartamentos, o comercio concentra-se ao longo de pracetas nas maiores arterias de circulacao urbana que unem os nucleos historicos ou as cidades vizinhas e as zonas industriais estao bem definidas e separadas dos espacos residenciais.


Uma rua tipica da baixa de Galt, Dickson Street


Instalacoes da biblioteca de Cambridge em Preston, o imovel e' um mimo arquitectonico, alem deste edificio, existem mais dois: um em Galt e outro em Hespeler, todos edificios novos, acolhedores, abertos ao publico, com acesso a internet e varios milhares de livroscom seccoes para as varias comunidades de imigrantes, incluindo a portuguesa. Em Galt ja passei numerosas horas de pesquisa e relax, com funcionarias que transbordam simpatia.


Na confluencia do Grand River(esquerda) com o Speed River(direita), local de ocupacao humana pelas "First Nations" nasceu ha' 200 anos o primeiro povoado europeu da zona, constituido de Menonitas germanicos fugidos da Pensilvania, entao chamado de Cambridge, depois rebaptizado de Preston e hoje integrado na cidade aglomerada que foi buscar o nome original CAMBRIDGE. O local e o Grand Ruver estao classificados como patrimonio nacional canadiano.


A confluencia do Speed River no Grand River, situada bem no interior desta cidade de 123.000 habitantes, e no centro dum aglomerado urbano coom mais de 500.000 habitantes, nao so' tem um valor historico muito importante na ocupacao humana do leste da america do norte e depois no povoamento do sudeste canadiano, como e' um belissimo e calmo local a visitar, onde a natureza se mantem intacta com toda o seu explendor e um dos meus favoritos espacos em Cambridge.


As termas de Preston e uma moagem no Speed River, foram os motores da expansao deste povoado no seculos XIX e inicio do XX, as primeiras ainda existem, embora sem importancia a segunda e' uma importante unidade industrial ainda em laboracao.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

FERIAS, FOTOCOBERTURA III - Ligacao combio NY - Toronto

Pode tornar-se cansativa a viagem de comboio de NY a Toronto, por levar mais de 12 horas, mas se houver companhia, uns livros, uns aucultadores com musica e passatempos, vale mesmo a pena pela enorme beleza que se disfruta das janelas.


O rio Niagara: uma fronteira natural entre o Canada `a esquerda e os Estados Unidos `a direita na foto.


Rio Hudson e os restos da cordilheira dos Apalaches: proximos da Big Apple somos frequentemente surpreendidos no comboio por imagens do rio, de cidades, farois fluvais e pequenas montanhas que deslumbram o olhar, pois aquilo que ha' varios milhoes de anos seria tao alto quanto os Alpes, Andes ou Himalaias, hoje esta' reduzido a este relevos residuais de uma beleza impar...


Albany: raramente lembrada, mas esta e' a capital do Estado de Nova Iorque e nao a cidade de NY.


Cidade de Buffalo: um centro industrial na fonteira USA/Canada que aproveita a via fluvial oferecida pela proximidade aos rios e canais que unem os grandes lagos.


O Por-do-sol na regiao de Niagara Falls...

PREMIO

PREMIO AMIGOS PARA SEMPRE

Geocrusoe recebeu do blog DESAMBIENTADO, o premio de Amigos para sempre...
Desde ja fico muito agradecido e na impossibilidade de trabalhar mais profundamente este post, devido a limitacoes tecnicas do computador onde me encontro... deixo apenas esta nota e informacao: haveria muitos outros blogs para nomear, mas deste espaco, alem de retribuir o premio ao Desambientado, nao posso deixar de indicar outros blogs com quem continuei ou passei a desenvolver grande amizade na blogosfera...
Desambientado
Meloes e Melodias
Operapertutti
Na Rota das Hortencias
Castelete de Sempre
Geopedrados
Foguetabraze
Paixoes e desejos

Todos constam da lista de links indicados na coluna ao lado.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

FERIAS, FOTOCOBERTURA II - Uma mostra de NY

Para quem tem mais de 700 fotos da Big Apple e' impossivel mostrar e seleccionar as melhores imagens, ficam assim apenas fotos que acompanham ideias ou sugestoes para uma visita a NY.


Toda a Manhattan tem recantos de interesse, nao sao so' os arranha-ceus, tambem os recantos da Chinatown, Little Italy, Soho, Greenwich Village , Morningside Hill e Harlem tem locais que sao um mimo visitar...


Quando estiver cansado, aproveite e va relaxar ao Central Park, vera que resulta e vale a pena explorar o sector sul.


Museus, talvez a cidade onde se encontram as melhores coleccoes de pintura do seculo XX, com a originalidade de poder tirar as suas fotos (sem flash) `a maior parte das obras, nao perder MOMA, Metropolitan e Guggenheim.


Times Square e Lincon Center, alem do deslumbre dos neons, temos a proximidade dos teatros da Broadway e da Opera, tres oportunidades a nao perder, explore ainda as lojas de discos existentes nestas duas areas, NY e' uma cidade para todos os tipos de musica, certamente encontra o seu genero.


Estatua da Liberdade, mais do que um simbolo, a viagem permite lindas perspectivas da Big Apple.


Rockfeller Center - Um imperio de cultura e do audiovisual, mas na cidade explore excelentes livrarias perto do extremo sul da 5.a Avenida e junto ao largo defronte do Lincoln Center, dentro deste complexo encontra uma discoteca apenas dedicada ao mundo da opera.

domingo, 9 de dezembro de 2007

FERIAS, FOTOCOBERTURA I - Toronto, a nova arquitectura

Apenas hoje se tornou possivel mostrar algumas das fotos referentes `as varias cidades visitadas nesta viagem e, respeitando a sequencia das cidades fora de Portugal, apresento imagens da nova arquitectura em Toronto.


Ampliacao do Ontario College of Art and Design - OCAD


Projecto do gabinete do arquitecto Will Alsop, imovel contestado por varias pessoas de Toronto


Ampliacao do Royal Ontario Museum - ROM


Projecto de Liebeskind, exterior elogiado ouvi criticas mordazes da operacionalidade interior para planear exposicoes

A ampliacao do Art Gallery of Ontario AGO, nao se encontra concluida, pelo que qualquer foto seria prematura, mas este museu tem a coleccao de pintura que mais gosto em Toronto, nomeadamente do grupo canadiano conhecido por "Group of Seven" que transpos para o Canada o Impressionismo europeu, uma escola muito particular que aproveitou a tipicidade paisagistica canadiana.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2007

Canadianos vs Americanos, diferencas

Muitas vezes questionam-me em que se destinguem os canadianos dos americanos. Certo que existem muitas coisas em que sao iguais, mas nalguns detalhes distiguem-se as caracteristicas mais comuns de uns e de outros. O exemplo abaixo ocorreu nesta minha viagem e mostra um pormenor em que frequentemente diferem:
Em New York, num domingo de manha, um carro parado na rua deixa sair um mulher que vai ao banco traseiro buscar uma crianca... automaticamente uma serie de buzinadelas ocrrem como protesto pela interrupcao do transito associada a esta operacao.
Em Toronto, numa quarta-feira, hora de ponta da manha, solicito um taxi numa rua movimentada que se dirige no sentido oposto ao que eu pretendo... o taxista imediatamente compreende a minha intencao e sentido, emite um sinal de concordancia, faz pisca para mudar de direccao, quero carro atras como o da faixa oposta e a ocupar deixam-no fazer a manobra, o taxi apanha-me, ponho a bagagem atras e entro na viatura. O taxista volta a agradecer aos automobilistas e segue viagem, cumprimentando-me educadamente. Claro que existem excepcoes mas esta e' a regra.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

O BERÇO - GALT - Cambridge ON

Tendo em conta que a peregrinacao em curso comemora os 40 anos de vinda para Portugal, agora feita no sentido inverso, tem logica que a meta seja chegar `a minha cidade natal, antiga Galt e hoje integrada numa nova cidade devido `a fusao com outras duas vizinhas de menor dimensao: Preston e Hespeler, tomando o novo nome de CAMBRIDGE, 123.000 habitantes, a cerca de 100 km a Sudoeste de Toronto.

No passado ja teve cerca de 30% de populacao portuguesa, hoje devem ser bem menos, fruto da acentuada diminuicao da emigracao a partir dos Acores e do fluxo continuo de gente vinda do exterior ou de outras areas do Canada. Na decada de 90 chegou a ser a segunda cidade com maior crescimento economico e de bem-estar canadiana. Tal como em Portugal, bastou uma fabrica do ramo automovel e logo o emprego, a demografia e o nivel de vida subiram, aqui foi a Toyota que se instalou, provavelmente em virtude da cidade ser atravessada pela principal autoestrada do leste canadiano (401) que vai do atlantico em Halifax, passa por Quebec City, Montreal, Toronto e vai ate' Windsor, onde se une aos EUA em Detroit.
Mas apesar das muitas unidades fabris, a unica que visito e' a de chocolates e bombons... o vicio de a visitar persiste e espero desta vez nao falhar, se ela coninuar a sua producao local.

Podemos ter muitas terras que gostamos... mas nunca existe nada como o nosso primeiro berco e eu comecei aqui...


domingo, 2 de dezembro de 2007

NY Museus

Apenas por causa de ver o MOMA vale fazer uma visita a NY.
Guggenheim uma boa coleccao, bem como o Metropolintan Museum.
NY ao nivel de museus com pintura apos os impressionistas fica aprovada com nota maxima.
Ao nivel de boa educacao do publico na opera fica chumbada, nisso valem mais as operas de Viena, Berlin, Londres e Montreal... talvez tambem o Sao Carlos, onde infelizmente nunca consegui assistir a uma recita.
O tempo da net a esgotar-se... pelo que ate a proxima e em breve espero regressar ao Canada, onde devo dar mais noticias.
Cai neve em NY mas mesmo assim vale a pena, pois fica mais bela... excepto o lameiro no chao.

sexta-feira, 30 de novembro de 2007

NY - Primeiras noticias a todos

Bem... em primeiro lugar isto e' fantastico...
Segundo, a cidade e' mais clara e espacosa do que eu pensava..., menos educada que Toronto, o centro e' enorme e nao vejo areas degradadas, ao contrario da anterior cidade.
Broadway e' um espanto e tive a sorte de terem recomecado os espectaculos, devido a uma greve consecutiva de 19 dias, apenas ontem reabriram os teatros... claro espreitei um: "A chorus line".
Ha muitas cidades... mas NY e' unica
Museus e lojas de musica e livros so' a partir de amanha, ate' hoje so explorar meios exteriores
Hoje tenho a Norma de Bellini...
Uma curiosidade: que diriam os portugueses se as Camaras de Lisboa e Porto tivessem uma muralha de proteccao distanciada a mais de 50 m dos imoveis? Efectivamente, nesta cidade o dinheiro e' proporcional a' necessidade de seguranca, em Lisboa ao menos circulamos por todos os espacos publicos.
Nas entradas de algumas lojas a propaganda diz: maior livraria, o maior centro comercial o maior qualquer coisa do mundo... mas quem conhece este mundo sabe que por vezes ha maior no ocidente e mesmo neste continente... e' uma questao de mentalidade.
Mas quem nao conhece NY deve conhecer, faz bem conhecer uma cidade assim.

terça-feira, 27 de novembro de 2007

FÉRIAS - NEW YORK

Nesta terca-feira parto para Nova York, foi a ultima paragem antes de deixar o Novo Mundo e dirigir-me para um outro pouco mais velho nas historia da humanidade, pois que embora os Acores pertencam ao velho mundo, fazem parte das descobertas dos portugueses e ao nivel de geologia sao do mais novo que existe neste planeta.
(Fonte: Wikipedia)




Ha 40 anos esta urbe foi terra de passagem e de arranque num cruzeiro para Ponta Delgada... hoje, espero que Nova Iorque seja uma cidade a descobrir depois de tantos anos sem por aqui passar... alem do cosmopolitismo que lhe lhe e' reconhecidada, os museus, as galerias, o teatro e a musica sao campos que pretendo descobir... claro a opera esta' no cardapio