quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

FALHAS GEOLÓGICAS - Tipos de movimentos

Os açorianos habituaram-se a ouvir falar de "falhas geológicas" em todos os órgãos de comunicação social e os faialenses em especial durante o processo de reconstrução do sismo de 9 de Julho de 1998.

FALHAS - São fracturas que as rochas sofrem em resultado das forças que comprimem ou distendem as camadas superiores da Terra e ao longo das quais ocorrem movimentos de um dos lado em relação ao outro.
(Importa salientar que as camadas podem nalguns locais atingir espessuras de largas dezenas de quilómetros.)

Em função do tipo de forças que envolvido, as fracturas podem sofrer vários tipos de movimentos, que se podem dividir em quatro tipos básicos principais, o que procurarei esquematizar abaixo apesar das minhas fracas capacidades em desenho:

1º FALHA NORMAL: O bloco superior sobe sem se sobrepor ao bloco inferior, ocorrem devido a forças de distenção e provocam o aumento da área horizontal da zona afectada.

Falhas normais com igual direcção mas com sentidos inclinação diferentes.

Nota: a setas indicam as forças sobre a falha ou o sentido do movimentos dos blocos de ambos os lados desta.

2º FALHA INVERSA - O bloco superior sobe e sobrepõe-se parcialmente ao inferior, formam-se devido a forças de compressão e provocam a redução da área da superfície horizontal. (são raras e pequenas nos Açores e frequentemente tendem a dobrar as rochas antes de as fracturar).
Falhas inversas com direcções e sentidos diferentes

3º DESLIGAMENTO ESQUERDO - O movimento dá-se na horizontal e quando o olhamos ao longo da direcção da falha, independentemente do sentido, o bloco esquerdo aproxima-se de nós. Ocorrem quando existem campos de forças horizontais com sentidos opostos dos dois lados da fractura (forças de cisalhamento com binário esquerdo).
Desligamento esquerdo.

4º DESLIGAMENTO DIREITO - O movimento dá-se na horizontal e quando o olhamos ao longo da direcção da falha, independentemente do sentido, o lado direito aproxima-se de nós. Formam-se em campos de forças horizontais com sentidos opostos dos dois lados da fractura (forças de cisalhamento com binário direito).
Desligamento direito

Por fim importa informar que o primeiro tipo de falhas se pode combinar com o 3.º e o 4.º, surgindo assim falhas que, em função da predominância do movimento, podem ser falhas normais com componente esquerda ou direita ou então desligamentos esquerdos ou direitos com componente normal.
Também as falhas inversas podem combinar-se com os desligamentos, dando origem a nomes nomes equivalentes aos anteriores.
Todavia, embora possam haver alterações ao longo do tempo geológico, logicamente não há movimentos em simultâneo normais e inversos ou esquerdos e direitos.

Nos próximos tempos iremos ver que tipo de movimentos em falhas existentes no Faial, mais tarde poderei ir a outras ilhas.

3 comentários:

Ana Rita disse...

Pois, eu tenho alguma curiosidade no que diz respeito às "outras ilhas".

geocrusoe disse...

Pois... mas vais ter de esperar algum tempo! Para quem tem uma casa junto a uma falhinha simpática seria interessante mostrar-ta, mas fotos geológicas da tua ilha faltam, pois não costumo passear no campo por lá com ou sem máquina fotográfica.

Ana Rita disse...

Mas ainda vais a tempo de começar a dar uns passeios por lá. :-)