quinta-feira, 18 de outubro de 2007

Capelinhos em Outubro de 57 - Construção da 1.ª Ilha

Ao longo de todo o mês de Outubro de 1957, os Capelinhos tiveram uma actividade típica dos vulcões submarinos, basálticos, cujas chaminés, embora pouco profundas, se encontram no fundo do mar, hoje designada do tipo surtseyana, devido a ter sido caracterizada quando da formação da ilha de Surtsey, entre Novembro de 1963 e Junho de 1967.
[Foto publicada em: Machado, F. e Forjaz, V. H. - in Actividade Vulcânica do Faial - 1957-67 (1968)
Ed. Com. Reg. Turismo Distrito da Horta
]

Este tipo de erupção é caracterizado pela formação de grande colunas de vapor de cor clara e explosões intensas, devido ao contacto da água com o magma em ascensão, dando origem a jactos de lava pulverizada, normalmente de cor negra, com gotícolas na sua grande maioria da dimensão das areias e conhecidos por cinza vulcânica.

A deposição das cinzas ao longo deste primeiro mês dos Capelinhos deu origem ao aparecimento e crescimento de uma ilha, Ilha Nova, com quase 100 m de altura, em forma de ferradura (por diversas razões frequentemente um dos lados do anel vulcânico que se forma em torno da cratera fica aberto ao mar e daí o aspecto de ferradura), que apenas ficou unida aos ilhéu, mas nunca ao Faial.

Para compreender como se forma a explosão mostrada na foto, imagine um tacho cheio de óleo muito quente e tente deitar-lhe água fria para o seu interior terá um vulcanismo semelhante ao surtseyano, vapor quente e projecção intensa de gotas de óleo escaldante, mas cuidado não faça a experi~encia, pois pode queimar-se gravemente!

1 comentário:

Rui Caetano disse...

Vim a este blogue e aprendi muito. obrigado. hei-de voltar.