segunda-feira, 20 de agosto de 2007

HISTÓRIA GEOLÓGICA DO FAIAL I - O início

O Faial teve o seu início quando um vulcão poligenético se desenvolveu nesta zona e o seu cone vulcânico atingiu a superfície do mar há cerca de 800.000 anos. Este continuou a crescer por mais 200.000 anos aproximadamente e parece ter-se extinguido há já quase 580.000 anos.
O vulcão emitiu então numerosas escoadas de lava, teve momentos explosivos e períodos de inactividade ou dormência. Foi então responsável pelo nascimento de uma ilha que, provavelmente, teria um diâmetro de 8 Km, menos de 1000 m de altitude e cujos materiais expelidos formam hoje as maiores estruturas da zona nordeste do Faial, entre a Lomba da Espalamaca, a Ponta da Ribeirinha e os Espalhafatos (ver carta).


Vertente Nordeste do Cone Vulcânico principal do primeiro vulcão emerso e responsável pela origem do Faial sobre o vale da Ribeirinha (clique na foto para ampliar).

Devido aos afloramentos das rochas deste antigo vulcão estarem melhor representados na Ribeirinha, os geólogos, presentemente, designam-se ao conjunto de formações provenientes deste vulcão por Complexo Vulcânico da Ribeirinha.
No passado houve quem chamasse a esta mesma unidade vulcanoestratigráfica de Complexo Vulcânico do Galego, o nome do marco geodésico mais elevado na estrutura da foto, mas o nome foi entretanto abandonado.
NOTA: As datações apresentadas neste série de post são aproximadas, pois existem divergências entre autores e por isso o importante é a ordem de grandeza e a sequência dos eventos.

7 comentários:

Lc disse...

Magnifico (como sempre), fico a aguardar a sequência.

José Quintela Soares disse...

Já estou à espera de mais.
Obrigado.

Fernando Resende disse...

Meu mestre, obrigado pelo avivar de um facto que já me tinha sido explicado por si e entretanto esquecido por mim...FMRS

jcarlos disse...

afinal a ribeirinha sempre é o começo de muitas coisas...

Luís Galego disse...

Complexo Vulcânico do Galego


isso não tem nada a ver comigo, pois não???? just kidding, interessante, como sempre...

Basalto Negro disse...

Portanto, após a formação dos 8 Km de diâmetro do Complexo Vulcânico da Ribeirinha, teria de se esperar uns 100.000 anos para o aparecimento do vulcanismo no Pico. O Faial terá sido o antepenúltimo filho do arquipélago, depois seguiu-se o Corvo e, por fim o Pico. Quem e onde prosseguirá a aventura?

geocrusoe disse...

Ao basalto negro
Onde foi buscar essa juventudo da ilha do Corvo? Não conheço cronoestratigrafia absoluta da ilha, admito que alguém nos últimos anos já o tenha feito, mas vendo a erosão daquele aparelho e das estruturas, suspeito que se se descobrirem as escoadas mais antigas emersas, a idade delas, provavelmente, não divergiria muito da das Flores, mas admito que posso estar errado.