sexta-feira, 31 de agosto de 2007

RECITAL BRILHANTE EM NOITE MEMORÁVEL

Não é comum o casamento das festas tradicionais com a música erudita, mas claro, onde o tenor Kurt Spanier põe a sua dinâmica... tudo muda.
As festas de Nossa Senhora da Saúde, organização da Junta de Freguesia do Capelo, no Varadouro, são há muito famosas pelo baile e romaria a esta bela zona balnear e termal.
Só que o Capelo foi escolhido por Kurt Spanier para os seus períodos de descanso da vida artística em Viena e assim, nos últimos anos, estas festas começam com o concerto da ermida, onde se mostra produto de qualidade dentro e fora do país.
Este ano o Kurt apresentou aos faialenses o barítono, natural da ilha das Flores, José Corvelo e todos têm razões de orgulho.
José Corvelo cantou e encantou a plateia, que encheu a ermida e o seu adro coberto por um toldo. Desde Francisco Lacerda, Claúdio Carneyro a Bach e Verdi, entre outros, e incluindo napolitanas, a voz e a expressão de José Corvelo cativou e mostrou que a qualidade deste cantor pode orgulhar o país.
Mas Kurt Spanier, ao contrário dos portugueses que nunca apostam no que é seu, mostra e apoia a prata de casa que tem valor, como um antigo aluno do conservatório da Horta que anda já noutros vôos por escolas de maior nível por esse país fora e ainda expôs uma soprano em formação na mesma escola e que empresta a sua voz a outros grupos da ilha.
Ao barítono José Corvelo resta desejar-lhe altos vôos por esse país e quiçá Europa, não por ser açoriano, o que é um orgulho para nós, mas sobretudo, pelo seu valor intrínseco...
Parabéns à Junta de Freguesia do Capelo, por integrar este tipo de eventos no programa das festas do Varadouro e ao Kurt Spanier pelo magnífica dinâmica que dá à actividade musical no Faial, uma aposta que tem acumulado vitória atrás de vitória.
Uma nota final que só um açoriano entende, a mística que pode resultar de um trio formado por um clarinete, um piano e um coro de cagarros ao luar, numa simbiose perfeita em termos harmónicos e melódicos... aconteceu no Varadouro.

2 comentários:

jose quintela soares disse...

Que saiam depressa para a ribalta, o que não será, seguramente, fácil...
A menos que o "padrinho" os leve para outras paragens.

Como dizia Mestre Almada : "Somos pequeninos!"

geocrusoe disse...

Pelo que sei José Corvelo actua e lecciona na escola de música do Porto, logo já saiu para a ribalta e da página dele na net consta já uma intensa actividade nacional. O violinista ainda aprende mais, mas já não por cá, a soprano deverá ficar por cá, pode atingir um bom nível mas seguramente não pretende fazer carreira