quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

O Faial Cortado à Faca VIII - A FALHA DA LOMBA DA RIBEIRINHA

A lomba mais setentrional desta série é a Lomba da Ribeirinha ou dos Espalhafatos e tal como as duas anteriores, possui uma vertente muito abrupta virada a sul e outra mais suave a inclinar para norte, embora esta última seja pouca extensa por estar cortada pela arriba litoral que forma a costa norte de Faial. Na foto acima, além de desenhado o contorno da escarpa de falha a vermelho, estão ainda assinalados dois pontos a amarelo (clique na foto se quiser ampliar): A - uma elevação no cimo da Lomba da Ribeirinha, e B - a extremidade nordeste da ilha do Faial, designada por Ponta da Ribeirinha. Estes locais, quando observados do sítio da presente foto não mostram nada de especial... mas quando a observação é feita de uma zona onde os nossos olhos vêem a lomba na perpendicular, de modo a anular o erro de paralaxe, tudo muda de figura e observa-se um pormenor muito interessante.

A partir desta perpectiva, de sul para norte, é possível verificar que o cone vulcânico da Ribeirinha foi cortado pela falha, ficando uma parte no bloco sul (a maioria do monte mais próximo do observador), enquanto uma pequena parte ficou no bloco norte. Assim a elevação A corresponde ao contorno do cone cortado e deste perfil, não só se observa que a zona norte subiu em relação ao sul (seta a vermelho), como também se deslocou para a nossa direita (seta a amarelo), resultando dos dois movimentos a seta laranja. No ponto B, é visivel também os mesmo movimento na escarpa em relação à costa, onde o contorno desta a norte da falha está de novo levantado e deslocado para a direita, embora a erosão marinha não torne tão evidente este movimento.

No post Falhas Geológicas -Tipos de movimentos, de Outubro último, mostram-se desenhos onde se evidencia que se está perante uma falha onde o bloco que sobe não se sobrepõe ao inferior e que existe um movimento horizontal do tipo direito, pelo que esta é uma Falha Normal com desligamento Direito.
Na foto acima, na Ponta da Ribeirinha e tirada para norte, existem mais indícios que a zona norte está subida e deslocada para a direita, todavia a erosão do mar dificulta a conservação deste tipo de evidências.
Todas as falhas da série "O Faial Cortado à Faca", fazem parte de uma estrutura tectónica muito importante e impressionante na ilha, a mostrar brevemente, mas são todas falhas normais direitas, embora seja na Ribeirinha onde existem evidências tão nítidas (depois de explicadas) e observáveis a qualquer pessoas, mesmo não especialista na área.

Sem comentários: