segunda-feira, 30 de março de 2009

SISMO NO CANAL FAIAL - PICO

Hoje, dia 30 de Março, pelas 18:24, hora local, foi sentido um sismo no Faial com intensidade máxima na Ribeirinha, onde deverá ter atingido um grau IV/V na Escala Mercalli Modificada. O epicentro foi localizado no canal Faial - Pico e a Magnitude calculada MD 3,5.
Cerca de 32 minutos depois foi sentido na Ribeirinha um segundo sismo de intensidade máxima II, na Escala de Mercalli Modificada, com a mesma zona epicentral e magnitude MD 2,5. (Fonte parcial de informação CVARG-actividade sismovulcânica)

Imagem retirada da página do CVARG-Actividade Sismovulcânica

Este tipo de eventos é uma situação frequente nos Açores, todavia as pessoas devem ter os comportamentos normais para este tipo de ocorrências e respeitar as eventuais orientações dos comunicados da Protecção Civil e Bombeiros dos Açores e para recolher mais informações visitar a página do Centro de Vulcanologia e Avaliação de Riscos Geológicos (CVARG).

9 comentários:

césar disse...

Há cerca de meia hora foi sentido outro. Talvez grau III. Curioso, ou não, é a série de sismos que se vêm sentindo com epicentro próximo da Ribeirinha ou Pedro Miguel (o CVARG noticiou 3 em Fevereiro). Sugere-se uma breve explicação aqui no geocrusoe, até para acalmar os ânimos, ou não!

geocrusoe disse...

Eu só senti 2, mas já recebi informação complementar do CVARG a confirmar o 3.º. As equipas na área estão a acompanhar o evoluir da situação.
Efectivamente os açores possuem zonas com maior sismicidade que outras, que por sua vez variam no tempo.
Desde o 1.º quartel séc XX o Faial tem tido uma frequência elevada de sismos, de maior e menor intensidade, mas também é verdade que as lombas do lado leste do faial são todas elas falhas activas e com evidências de grande movimentações significativas ainda recentes no tempo(escala geológica), mostrando que estamos numa zona muito exposta a este tipo de actividade.
se procurares o meu post "o faial cortado à faca" de 18 de junho de 2007, vês a quantidade de falhas que existem na nossa ilha.
Não é regra segura, mas uma zona onde ocorrem muitos sismos com baixa magnitude, por norma está menos sujeita à ocorrência de um evento catastrófico... e por norma também, sismos mais energéticos raramente surgem sucessivamente na mesma zona, mas a geologia não é uma ciência exacta.
a ribeirinha está melhor preparada para sismos hoje que a maioria dos açores.

Anónimo disse...

Fiquei com muita apreensao com a noticia, pois se nao estou em erro quase sempre de 10 em 10 anos ha uma casualidade dessas em grande escala. Vao deixando noticias por favor pois que estou longe dai, mas tenho familias e amigos ,enfim todos nos somos amigos.

Claudio Almeida disse...

Caro amigo,
Já tenho as fotos do morro das capelas, vou lhe enviar, julgo eu que será isso que tirei, se não posso passar lá e tirar outras. No morro há uma gruta em que entra o mar, vou tentar tirar uma foto de lá, mas talvez no verão é que consiga deslocar-me de barco.

Por outro lado, na minha freguesia, existe o chamado buraco de São Pedro. Vou tirar umas fotos para analisar.

Já agora, estou no faial em plenário e senti o sismo de ontem ás 18:24.

Claudio Almeida disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geocrusoe disse...

ao anónimo
A estatística dos últimos séculos (curta em termos científicos) parece apontar para que em média ocorra um evento mais energético e com efeitos mais intensos nos açores entre 10 e 20 anos, mas também não existem casos de duas crises deste tipo se sucederem no mesmo local (e isso cientificamente tem alguma explicação, mas não é obrigatório)e o último evento com danos significativos foi aqui no faial e nesta ribeirinha onde vivo.
crises como a que está a ocorrer acontecem várias vezes por ano, logo não se pode deduzir que se está perante uma situação anormal. Contudo a geologia não é uma ciência exacta. Qualquer forma, na região existe um sistema de vigilância sismovulcânica ao nível do melhor que há na europa.

geocrusoe disse...

ao cláudio almeida
não sabia que chamavam aquela elevação morro das capelas, mas corresponde de facto a um cone surtsiano, duma erupção semelhante à que criou o vulcão dos capelinhos, o monte da guia e que num futuro muito distante é capaz de ficar igual ao ilhéu de são roque, freguesia onde já morei.
Não conheço a gruta em causa, mas é normal haver erosão diferencial que provoque grutas neste tipo de formações, mas pode haver outra origem.
Em breve publicarei as tuas fotos, mas o post de amanhã já está editado e com fotos tiradas por um outro micaelense que também passou a colaborar com este blog.
Qualquer forma este blog é de todos os que queira colaborar por isso obrigado e bom trabalho.

Desambientado disse...

Espero que esteja tudo bem por aí. Decerto que tem sido um enorme sobressalto. Nenhum açoriano fica sossegado...

Um abraço

Félix

geocrusoe disse...

ao desambientado
Parece que hoje o susto foi por aí no célebre rifte da terceira... obrigado pela solidariedade, mas não precisavam de experimentar o mesmo ;)