segunda-feira, 9 de março de 2009

ERUPÇÕES SURTSIANAS pré-povoamento dos Açores

A concluir a série de vulcanismo surtsiano ou surtseiano, segundo a grafia de outros, aqui vai uma listagem de edifícios formados por este tipo de actividade eruptiva (caracterizada por a chaminé ter estado em contacto com a água do mar) e situados em diferentes ilhas dos Açores.

ILHA DO FAIAL
Costado da Nau, formou a antiga linha de costa do extremo ocidental do Faial até aos Capelinhos. Uma erupção irmã mais velha, muito próxima, mas semelhante na génese e na evolução.

Monte da Guia, um cone em ferradura, com uma dupla cratera a demonstrar a existências de duas bocas eruptivas durante a sua actividade, muito próximo de terra e unido a esta por um istmo de areia.

ILHA DO PICO
Ilhéus da Madalena, os restos de uma pequena ilha no canal Faial - Pico, com uma formação semelhante à ilha Sabrina e que já deve ter sido um cone único.

ILHA DE SÃO JORGE
Morro Grande, responsável por parte da área da fajã onde se instalou a vila de Velas, pois os materiais emitidos uniram o novo edifício a terra.

Morro de Lemos, a mesma erupção que construiu o edifício anterior, uma irmã de idade diferente ou uma actividade gémea? Dúvidas que ainda não me sinto devidamente esclarecido.

ILHA TERCEIRA
Monte Brasil, a erupção marinha que se uniu à ilha e criou uma angra abrigada, em torno do qual se instalou a cidade de Angra, hoje honrada com o título do Heroísmo. Foto de Luís Silveira, proveniente daqui


Ilhéu das Cabras, um cone vulcânico fragmentado mas com uma génese igual à da ilha Sabrina e uma duração bem superior...

ILHA DE SÃO MIGUEL
Ilhéu de Vila Franca do Campo, apesar de muito erodido, preserva ainda a sua cratera praticamente fechada ao mar mas inundada de água, como característico da actividade surtsiana.

Rosto de Cão ou Ilhéu de São Roque, os restos de um edifício muito erodido que deve ter sido um morro ligado à ilha e cuja forma fez lembrar a cabeça de um cão, o que ficou registado na toponímia de duas freguesias. Foto gentilmente cedida por Carlos Campos.

Ilhéus dos Mosteiros, os vizinhos da ilha Sabrina mas que sobreviveram por muito mais tempo e que nunca pertenceram à coroa britânica. Foto gentilmente cedida por Carlos Campos.

Embora sem foto, tenho informações que o Morro das Capelas corresponde a um outro edifício que se formou, sobretudo, a partir de uma actividade eruptiva do tipo surtsiano.

Poderão ter existido outras erupções do mesmo tipo ou haver ainda alguns edifícios que eu não conheça ou não tenho a certeza, mas julgo que listei os casos mais importantes.
Podem ver que algumas erupções estiveram sempre separadas da ilha vizinha e outras junto à costa uniram-se a terra, mas todas tiveram um período de actividade eruptiva em que a chaminé se encontrava inundada por água do mar. Mas atenção, também existem ilhéus hoje que não são surtsianos.

9 comentários:

Tibério Dinis disse...

Como sempre, uma fantástica colecção de informação.

Haja Saúde

geocrusoe disse...

ao tibério
a ideia era precisamente essa... obrigado por compreender isso.

Claudio Almeida disse...

Acho que consigo arranjar-te uma foto do morro das capelas. Fica aqui na minha zona.

Grifo disse...

Boas imagens e boa informação... nada que não seja habitual neste blog.

:)

Lc disse...

Hoje vim, só para te dizer que o teu BLOG É NOTA 10, ou melhor foste um dos meus nomeados em mais um premio da Blogosfera.

geocrusoe disse...

ao cláudio
ok, desde já obrigado e se conseguires um ângulo que mostre o material rochoso exposto, melhor ainda. em breve dou-te os meus contactos.

grifo
obrigado, esse é mesmo um dos objectivos deste blogue.

ao lc
obrigado desde já, depois vou pensar se voto nalguns outros ou não... sou um pouco avesso a correntes.

Pedrita disse...

fotos belíssimas. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

à pedrita
pois terras belíssimas permitem belas fotos.

Di disse...

Segundo um estudo que fiz existem estruturas destas, maiores ou menores, em todas as ilhas.

Vários exemplares que me lembro assim de repente:
- Graciosa: Carapacho, junto ao farol da restinga
- Pico - nas Lajes e no Cabeço Debaixo da Rocha (Toledos)
- Santa Maria: formação de cabrestantes, na zona norte da pista do aeroporto

(...)

Posso pesquisar um pouco para lhe indicar mais locais!