quarta-feira, 13 de agosto de 2008

BELEZAS AÇORIANAS III - PONTA DAS CONTENDAS

Profissionalmente tenho a sorte de conhecer todas as freguesias, vilas, cidades e ilhas dos Açores, pelo que por norma raramente encontro uma paisagem desconhecida, só que pontualmente sou surpreendido por uma nova beleza ou uma curiosidade paisagística que me era totalmente estranha. (clique nas fotos para as ampliar)

A mais recente ocorreu com a minha última deslocação à ilha Terceira, calmamente, em viagem pelo litoral sul da ilha, passo pela Ponta das Contendas e eis que de repente me deparo com esta estranha formação geológica. Por motivos de agenda não me foi possível explorar a área, pelo que a sua génese não me é completamente clara. Poderá resultar de erosão marinha diferencial sobre uma escoada lávica que avançou sobre o mar numa zona que foi coberta por níveis piroclásticos ou restos de um cone formado por uma erupção submarina costeira do tipo surtsiano. Ver explicação deste tipo de actividade eruptiva aqui ou aqui.

Ser geólogo não implica ter sempre a resposta na ponta da língua e sem estudo prévio da zona. Todo o saber implica trabalho de preparação, mas mesmo na incerteza, estou correcto ao afirmar que a formação geológica exposta nas fotos, além de curiosa, é bonita e disso não tenho dúvidas. Uma prova das inúmeras pequenas belezas que a geodiversidade oferece à paisagem em todas as ilhas dos Açores.

5 comentários:

Paulo Pereira disse...

Foi desafiada para um circuito virtual às ilhas do triângulo.
Cumprimentos

PS-Diz qualquer coisa qdo apareceres por cá

Paulo Pereira disse...

Perdão, foi desafiado...

geocrusoe disse...

ao paulo pereira
por norma vou em trabalho e com contra-relógio na agenda de ver amigos, uns em angra outros na praia, mas se for aí, prometo dar um aviso prévio, por agora nada marcado.

Pedrita disse...

realmente qualquer profissão não é saber tudo, mas sim checar detalhadamente as informações e sempre pesquisar. beijos, pedrita

Ana Rita disse...

Uma das imagens que ficou para sempre na minha memória é a desse local e o seu farol com as cores de um pôr-do-sol. Indescritível.