quinta-feira, 7 de agosto de 2008

SEMANA DO MAR 2008: FOLCLORE

Depois de ouvir o grupo Margens, eis que ao mesmo palco subiu o Grupo Folclore e Etnográfico dos Flamengos, não sei se é este o nome oficial, mas é como o conheço.

Confesso que fiquei surpreendido pelo grande número de novas modas e cantares resultantes da pesquisa deste grupo pelo cancioneiro popular da ilha e na memória dos mais idosos, trazendo à vida coreografias, poemas e músicas quase totalmente esquecidas e em vias de desaparecer.

No passado desinteressei-me por esta forma de expressão cultural, apesar de já ter pertencido a um grupo do género em tempo de estudante, devido à repetição de temas do reportório folclórico do Faial, indiciando uma pobreza que estranhava existir, a grupo foclórico dos Flamengos, após o seu trabalho, mostrou um património faialense ao nível da cultura popular muito mais rico, não sei se os outros grupos têm desenvolvido trabalho semelhante, se sim, é de louvar a iniciativa.

O mesmo grupo preocupa-se igualmente em mostrar os trajes tradicionais da ilha, embora sem recuar muito no tempo, na foto a Mulher de Capote na sua variante faialense, um toque original a este tipo de peça de vestuário, que o torna exclusivo perante as outras ilhas dos Açores e regiões da Europa. Uma exibição magnífica, apesar dos comentários orais do grupo pouco moderados.

Flamengos, a única freguesia da ilha sem linha de costa e onde o contacto com a água se centrou na sua ribeira com a maior bacia da ilha e com o mesmo nome da localidade.

7 comentários:

Pedrita disse...

eu gosto bastante de representações folclóricas. e gosto da fusão do folclore com outras artes. muitos compositores brasileiros mesclaram nosso folclore em suas obras como villa-lobos e camargo guarnieri. beijos, pedrita

Os Incansáveis disse...

Puxa! Esse festival é bem rico, não? É muito importante manter a tradição cultural de um povo.
Denise

geocrusoe disse...

à pedrita
sim,compositores portugueses e outrs de renome mundial fizeram o mesmo ou retiraram a essencial dessas músicas para compor um folclore imaginário como Bartok e Falla.

os incansáveis
praticamente são exibidos todos os tipos de expressão artísticas popular nestas festas, além da componente náutica que está na origem desta festa.

ematejoca disse...

Aonde estou a passar férias há também esta semana Festas do Mar.
Sou breve. Só lhe mando saudações de Portugal!

Lc disse...

Como é da terra, por vezes passamos e nem ligamos, um dia liguei e tive uma surpresa...enfim!

José Quintela Soares disse...

Gosto muito destes grupos folclóricos. A eles se deve, em boa medida, a preservação de usos e costumes tradicionais, que de outra maneira,nem conhecidos seriam das novas gerações.
Não é só a própria música popular, são os trajes de festa, de trabalho, maneiras de vestir que o tempo se encarregou de fazer esquecer.

geocrusoe disse...

à ematejoca
pois aproveite, como ilhéu tenho sempre parte de mim dentro do mar.

lc
por isso é que aproveito esta semana para "espreitar" o trabalho cultural em várias frentes e por vezes fico mesmo agradevelmente bem surpreendido.

ao jose quintela soares
subscrevo, estes grupos têm de facto um papel fundamental na preservação das nossas memórias.