quinta-feira, 1 de outubro de 2009

1 de Outubro: DIA MUNDIAL DA MÚSICA

Danusha Waskiewicz no concerto ao ar livre no Forte de São Sebastião no passado fim-de-semana

Música, sem dúvida uma das formas mais antigas de expressão artística global, cuja primeira ferramenta para criar se situava no próprio ser humano:a voz, capaz de atingir diversas oitavas, ritmos e entoações.
Música, não me importa que seja étnica ou universal, antiga ou contemporânea, erudita ou popular, tonal, modal ou atonal, consonante ou dissonante, comercial ou invendável, profissional ou amadora. A mim importa-me que seja Boa e Honesta, atributos por vezes de difícil definição, mas que concedo a toda aquela Música que torna a minha vida digna de ser vivida com prazer.

Parafraseando um comercial: se eu podia viver sem a Música, poder, podia, mas não era a mesma coisa e entre as boas memórias da vida, a Música tem uma cota parte muito significativa.

8 comentários:

Valter Medeiros disse...

Sou músico e já nem me lembrava que o dia mundial da música se assinalava hoje...
Quanto ao gosto musical, também gosto de todo o tipo, desde que seja música e não chinfrineira sem pés nem cabeça. Por incrível que pareça até comecei a apreciar musica pimba recentemente, desde que comecei a tocar numa banda de bailes.
A música de filarmónica também me fascina, desde que bem tocada, claro. É pena que já não haja muitos jovens da minha idade a querer tocar nas filarmónicas...
enfim...

Bom dia da Musica!

Os Incansáveis disse...

Eu não sabia que o dia mundial da música é hoje. Realmente, a música é capaz de reunir pessoas, relaxar, unir povos e culturas.
Denise

Pedrita disse...

música é maravilhosa mesmo. beijos, pedrita

geocrusoe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geocrusoe disse...

ao valter
eu deixei de tocar na filarmónica ainda criança, mas nunca deixei de amar a música. Um dos motivos porque os jovens não estão ligados às bandas prende-se com um certo corte com as tradições para auto-sensação de independência e de modernidade. No passado as filarmónicas cobriam outras necessidades, como transporte para as festas e convívio numa época em que não havia alternativas e era preciso boas justificações para se ausentar de casa à noite, o que já não acontece hoje. Qualquer forma, as filarmónicas são nos açores autências escolas de música mesmo a actualidade.

aos incansáveis
pois o post serve também para informar os que não sabiam desta comemoração a 1 de Outubro.

à pedrita
sim, a música é uma das principais maravilhas produzidas pela humanidade.

Nanda disse...

A música é uma grande companheira.
Gosto muito de música.

Grifo disse...

Adoro Musica... :)

Mas não considero que as filarmónicas tenham poucas pessoas... Os Açores têm o maior nº de músicos por metro quadrado do pais... Existe é o problema de a maioria dos jovens irem quase todos para a mesma filarmónica (Praiense)... Mas como é óbvio é preferível para eles estarem juntos... :P até os prende mais á musica...

Eu nunca entrei para uma filarmónica...

geocrusoe disse...

à nanda
subscrevo integralmente o que disse.

ao grifo
Quando dizemos que as filarmónicas dos açores têm poucos jovens ou gente estamos a comparar épocas. Quando tinha a tua idade praticamente todos a partir dos 9/10 anos em diante aprediam solfejo e pertenciam a uma banda nas freguesias onde esta existia ou a uma tuna de cordas, hoje existem muitos jovens que não aprenderam solfejo não tocam em filarmónicas nem em tunas. Julgo que não te sentes excepção, no meu tempo o teu caso era excepção. Portanto houve um decréscimo. Quando comparamos com o continente, é verdade que a grande tradição açoriana tem ainda muita força e daí termos uma taxa muito superior de jovens tocadores que lá.
Estás numa freguesia sem banda vizinha daquela que tem a maior banda da ilha e por isso dá-te a sensação que todos vão para lá, mas isso não acontece nos jovens daqui ou dos flamengos e outras freguesias.
Já agora, quando criança, o professor de solfejo da ribeirinha era meu pai e a escola de música era na minha casa, daí ter tido sempre grandes ligações à música, embora também goste de música erudita e isso já é muito mais raro no faial, mas se fores à alemanha já não são as bandas mas as orquestras e aí a música é rainha.