domingo, 11 de outubro de 2009

COLÉGIO E CONVENTO DOS JESUITAS NA HORTA

Museu da Horta, à esquerda, Matriz ao centro e Câmara Municipal à direita

Na época em que Portugal dominava os mares, na então vila da Horta instalaram-se diversos conventos e igrejas em imóveis de dimensões muito superiores à realidade da população residente, um sinal claro da importância estratégica do porto como plataforma nas ligações entre Portugal e as colónias dispersas pelos vários continentes.
Depois com a redução do papel de plataforma giratória de vários serviços, essas instalações sobredimensionadas passaram a ter outros usos à medida, o colégio e convento dos jesuítas acolheu a igreja Matriz - após a ruína anterior igreja de que resta apenas a torre do relógio - e várias repartições públicas, hoje limitadas ao Museu e à Câmara Municipal, a principal entidade do poder local da cidade e de toda a ilha.

8 comentários:

Paulo Pereira disse...

É, de facto, um bonito edifício.

geocrusoe disse...

Julgo tratar-se do conjunto arquitectónico urbano mais imponente da região, não só pela dimensão, mas sobretudo, pela disposição e exposição dentro da malha urbana.

Fernando Vasconcelos disse...

Eu confesso que a conjugação da pedra escura com o branco me deixa sempre subjugado. Lindíssimo.

Anónimo disse...

Parabens meu caro Carlos por dares a conhecer atraves do teu blog as belas coisas que ainda tempos.
Quero, também, realçar o teu magnifico trabalho que vens postando sobre as nossas freguesias.
É uma forma inteligente de "fazer politica".
SM+

geocrusoe disse...

ao Fernando Vasconcelos
concordo que o claro escuro gera muitas vezes imóveis lindíssimos como é o caso, mas também penso ser importante haver na envolvente outras cores pois aumenta o efeito dos monumentos com cores mais puras.

ao SM+
Obrigado, este blogue está sempre ao "serviço" da minha ilha, ciência e cultura, independentemente do nome que quiserem dar a esse serviço ;) e fico sempre satisfeito quando alguém aprecia estas páginas.

Os Incansáveis disse...

Em visita recente à cidade de Belám, no Pará, região amazônica, conheci também uma construção semelhante a essa e ao lado do forte que protegia o porto. E ela está toda reformada para as festividades do Círio de Nazaré, que aconteceu nesse último fim de semana.
Não podemos negar a influência portuguesa, não é mesmo?
Denise

geocrusoe disse...

E provavelmente são da mesma época, segundo ouvi falar muitos dos jesuitas antes de chegarem ao brasil "estagiavam" neste convento/colégio... por isso podem mesmo ter sido projectados pelas mesma pessoas.

Cristina M. disse...

A arquitectura dos jesuítas seguia normas apertadas, chamando-se até o "modo nostro". Por isso todas as construções têm um aspecto mais ou menos coerente entre si. É curioso ver como um estilo normalizado consegue abranger tantas partes do mundo: Índia, Japão, o continente africano, ...