terça-feira, 13 de outubro de 2009

ÁGUAS-FURTADAS DA HORTA

Sempre me maravilhei com aquelas janelinhas que se projectam dos telhados das nossas cidades...
A Horta é fértil em águas-furtadas, mansardas ou torrinhas dos mais variados estilos, materiais e épocas.

Aqui vai uma amostra recolhida numa extensão de escassas centenas de metros que evidencia a riqueza desta arquitectura popular, tradicional ou de desenho mais profissional e moderno.

Torrinhas que conciliam utilidade, arquitectura e desenvolvem sentimentos de ternura em quem as olha com atenção.

Uma componente dentro da diversidade da nossa arquitectura a descobrir com atenção na cidade da Horta e que não se esgota nesta zona ou estilos.

18 comentários:

Pedrita disse...

adoro fotos de casinhas. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

Eu gosto quando são de verdadeira arquitectura tradicional popular ou com boa qualidade de traço arquitectónico.

Tiago R. disse...

Além de apaixonantemente belas em muitos casos, são uma das características mais marcantes da arquitectura do centro da cidade.
Alguém me falou em influências da arquitectura do norte da europa.
Em todo o caso, parecem ter sido, nitidamente, um símbolo de status e posição social, indispensável às boas casas burguesas da Horta.

Miguel Bettencourt disse...

"Sempre me maravilhei com aquelas janelinhas que se projectam dos telhados das nossas cidades..."

Meu caro, somos dois...

geocrusoe disse...

Julgo que o status que estas mansardas imprimiam às casas era função do seu número, mas sobretudo estilo.

geocrusoe disse...

ao miguel
parece que somos dois também que enviaram o seu comentário em simultâneo, além de nos maravilharmos com o mesmo neste caso.

Grifo disse...

São uma prova da influencia americana sobre os açores...

Devo confessar que é uma das coisas em que é difícil eu gostar... xD

Existe alguns de que gosto e outros que não... Acho que ficam bem no edifício da loja do Peter, Mas agora na 4ª imagem, já o acho feio (bastante até)...

Anónimo disse...

Curiosamente tenho uma recolha feita, para um certo trabalho que estou a fazer,sobre torres e varandas da vila das Lajes do Pico.
Estas torres foram trazidas e copiadas, pelos baleeiros que regressaram da America, nomeadamente de New Bedford.
Vinham já entrados nos anos, casavam, geralmente, com moças novas, filhas de amigos e parentes e como a casa era pequena e os filhos iam vindo, a solução era construir sobre o tecto existente uma novo quarto.
Tambem, serviam para vigiar o mar, sobretudo, nas arreadas à baleia.
SM+

João Cunha disse...

Já não me recordo qual é a casa de janelinha que visitei na Horta, pertença de uns primos da minha namorada. Tinha ou teve uma rent-a-car no rés-do-chão, na rua paralela à do Peter's.

geocrusoe disse...

ao grifo e ao SM+
algumas destas estruturas podem ser de influência norte americana, tal como diz SM+, mas não acredito que sejam todas. mansarda é uma palavra francesa, águas-furtadas é tipicamente portuguesa, Lisboa e Paris estão cheia de variantes destas estruturas, algumas das formas nunca vi fora dos Açores, mas podem existir.
Nunca estive em NewBedford, mas até o colégio dos jesuistas nas imagens mais antigas tinha uma torrinha e é anterior à baleação.
Que gosto... gosto muito.
Uma coisa grifo, temos muitas infuências vindas dos EUA e isso não tem de ser sempre mau, aliás a Horta é uma cidade-porto no Atlântico, logo acolhe muitas influências.
Os EUA, pelo qual eu nutro alguma antipatia em vários aspectos, é sem dúvida merecedor de admiração em muitos outros aspectos e a quem os açorianos devem muito. Sou neto de emigrantes que regressaram ao faial dos EUA e bisneto de baleeiro de New Bedford.
Eu gosto da torrinha da 4.ª foto.

geocrusoe disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geocrusoe disse...

ao joão cunha
Deve ser junto à casa verde da 3.ª foto. Aliás, todas as imagens são próximas do Peter's.

Grifo disse...

Eu não gosto de ver porque acho algumas feias... E não porque vêm de influencias americanas... xD Posso não gostar dos EUA em muita coisa... Mas também existem coisas das quais gosto. E sei bem dos contributos económicos e sociais que os americanos deram ao Faial...

geocrusoe disse...

ok

Periquito disse...

Que bela ideia. A riqueza que temos por cima de nossas cabêças e, se calhar com os afazeres do dia-a-dia, nem repararmos.

geocrusoe disse...

ao periquito
aqui já chamei a atenção para grandes coisas espectaculares que a nossas ilhas têm, mas também existem pormenores fantásticos e eles hão-de ir desfilando neste blog, que conta as impressões deste geólogo nesta ilha bela e cosmopolita.

Nanda disse...

São lindas, encantadoras e acolhedoras. Eu adoro sotãos, tenho o meu canto num sotão.

geocrusoe disse...

à nanda
compreendo perfeitamente, sou da mesma opinião, apesar da minha casa, como muitas do campo, não possuir aproveitamento de sotão.