sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Casa natal de Manuel de Arriaga, 1.º Presidente da República

A Casa onde nasceu o primeiro Presidente da República Portuguesa eleito, Manuel de Arriaga, que foi imagem neste post  e cujo o tema foi abordado neste blog, em Julho de 2007, como património construído em ruínas, foi incluída na Lista de Imóveis de Interesse Público dos Açores.

Votos para que a Casa das Florinhas, como foi conhecida, tenha agora uma oportunidade de recuperação da memória de Portugal. 

12 comentários:

Pedrita disse...

triste estar em ruínas não. tb temos muitos imóveis importantes assim no brasil. beijos, pedrita

Grifo disse...

espero bem que sim...

Paulo Pereira disse...

Geocrusoe, dou-te os parabéns de apareceres associado á resolução de um problema que levantaste no teu blog.
Não sei bem se é assim que se diz, pois não sou de letras, sou de ciências...
Gostaria tb de resolver alguns destes problemas por cá.
Um abraço.

geocrusoe disse...

à pedrita
infelizmente este tipo de problemas são frequentes dos vários lados do atlântico lusófono e não só.

ao grifo
vamos esperar para ver...

ao paulo pereira
cuidado! até ao momento o problema não se resolveu... imóveis classificados, abandonados e a degradar-se existem por aí, veja-se o caso da igreja de s. francisco na horta e não só. todavia pode ser um primeiro passo.
Existem muitas mais pressões sobre a casa manuel de arriaga... por isso aqui apenas foi mais um alerta, agora num outro domínio: a blogosfera.

faialense disse...

Penso que nós portugueses sempre pecamos por deixar tais imóveis chegar a ruínas, Igreja de São Francisco? Pertence à Santa Casa Misericórdia, portanto a sua recuperação tem de ser comparticipada pelo Governo Regional. Igreja do Carmo? Quem tem resposta?

geocrusoe disse...

a igreja do carmo pertence à ordem 3.ª, outra instituição ligada à estrutura hierárquica igreja... o problema é que a igreja hoje defende o seu património como entidade privada, como instituição pública quando é para influenciar politicamente o estado ou a sociedade e no passado criou o seu pecúlio recolhendo os donativos dos cidadãos em portugal com um estatuto de religião oficial do estado. Uma confusão difícil de gerir correctamente num estado laico com medo da igreja.

Luís Galego disse...

Portugal tem um desprezo pelo o que é o seu património. Dá dó passar em certas ruas de Lisboa (e outras terras) e "apreciar" a degradação de imóveis que em qualquer país civilizado seriam pequenos territórios museológicos. Fico feliz quando sei que se inverte essa tendência. Parabens, meu caro!!!

Rui Luis Lima disse...

Olá Geocrusoe!
O "Paixões e Desejos" atribuiu o "Brilhante Weblog" ao blogue "Geocrusoe".
Abraço cinéfilo
Paula e Ri Lima

Periquito disse...

Espero que em 5 de Outubro de 2010 - data que se comemora o centenário da implantação da Republica em Portugal - a "Casa das Florinhas", berço de Manuel de Arriaga, 1º Presidente da dita República já esteje recuperada e devidamente recheada e aberta ao publico, como local museológico, aliás que bela data exactamente para a inauguração.

Soube recente que a Presidência da República nomeou uma Comissão de Honra para assinalar tão importante data.

Seria interessante e mesmo importante, senão necessário essa Comissão contribuir do (certamente) lauto orçamento de que vai dispor, para a recuperação de tão valioso património e que "jaz" abandonado para vergonha de todos os failenses (diria mesmo açorianos e portugueses num geral) que se prezam.

Grifo disse...

Sim era uma das 4 pessoas que estava na fila da frente... no meio do grupo de três...

O meu preferido foi uma história trágica com final feliz..

Adivinhe por quê? xD

geocrusoe disse...

ao rui luis lima
pois no último mês este blog recebeu várias vezes este prémio... já me vou habituando. qualquer forma obrigado.

ao periquito
julgo o prazo apertado para ter a recuperação concluída, já me daria por satisfeito se estivesse reunidas todas as condições para que a obra se tornasse real, com um projecto digno e de uma forma já irreversível.

ao grifo
esta foi a terceira vez que vi essa curta de que gosto muito e que recebeu também um prémio importante.
Este ano a nível nacional não houve unanimidade entre público, júri e membros da organização. mas a minha curta predilecta, devido à beleza cénica da imagem que pareciam mesmo telas reais do protagonista, foi mesmo a vencedora do festival "caravaggio", mas confesso que gosto muito deste pintor, por isso sou suspeito e compreendo algumas críticas sobre a narrativa desta curta.

geocrusoe disse...

luís galego
concordo plenamente com o comentário. nada a acrescentar, mas de parabéns ficamos todos, é a memória desta nossa pátria.