segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O CACHALOTE FEITO ARTE

Entre as várias funções desempenhadas ao longo do Faial Filmes Fest, coube-me a grata tarefa de mostrar as numerosas belezas do Faial e do Pico a vários participantes, situação que me permitiu mais uma visita a vários núcleos museológicos da Baleação: Fábrica da Baleia no Porto Pim no Faial, Museu da Indústria Baleeira, em São Roque do Pico, e Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, estes dois integrados no Museu do Pico

Para quem desconhece as ilhas do Faial e Pico ou julga que a baleação acabou, esclarece-se que esta apenas se transformou, pois hoje a observação de cetáceos ou "whalewatching" é uma das ofertas turísticas mais requisitadas por estas bandas dos Açores.

A memória dos homens que corajosamente se sacrificaram para obter da caça ao cachalote algum rendimento para conseguir uma vida minimamente digna e da indústria associada está preservada nos vários museus do Faial e Pico acima referidos e para surpresa de muitos...

...artesãos destas ilhas souberam transformar o osso e o marfim do cachalote, armazenado desde então, em autênticas obras de arte escultórica e pictórica, nalguns casos comercializado em lojas da especializado.
Contudo as maiores obras-primas estão expostas no Museu dos Baleeiros das Lajes do Pico ou no Museu do Scrimshaw do Peter no Faial.

Neste post, feito em homenagem dos baleeiros e dos artesãos que transformaram os restos do cachaloe em arte, todas as imagens correspondem a uma pequena amostra do magnífico espólio situado no Museu dos Baleeiros das Lajes do Pico.

16 comentários:

ematejoca disse...

Muito instrutivo este artigo. Andei a fazer clique por todo lado e acabei num Museu Filandes. Nao sei de que museu se trata, mas acho que tem a ver com as baleias.
Vou voltar outra vez, porque este artigo tem muito pano para mangas.

Saudacoes outonais!

geocrusoe disse...

uma das coisas boas destes posts é podermos pôr as pessoas a falarem ou a reflectirem sobre temas que achamos importantes debater, divulgar ou apenas conhecer

José Quintela Soares disse...

E pensar que a esmagadora maioria dos artesãos eram autodidactas, homens simples, que com as mesmas mãos aravam a terra ou pescavam.
Arte pura.

Grifo disse...

Não o reconheci...

tratei uma pessoa que conheço tão bem como um desconhecido. :S

xD

PS: depois comento o teu post...

Pedrita disse...

eu gosto muito de visitar museus quando viajo. até mesmo aqueles menos conhecidos. menos tradicionais. descubro preciosidades. beijos, pedrita

ematejoca disse...

Acontece o mesmo comigo. Estes museus desconhecidos tem um encanto muito especial.

Meu caro geocruseo, nem o Hitler é um humanista, nem o Seurat é um pintor maldito.
Visite:

http://imonteverde.blogspot.com/

Vai compreender tudo, e conhecer um blogue muito interessante.

Saudacoes outonais!

nanda disse...

Maravilhas! Tive a oportunidade de conhecer um desses artesãos.Homem muito simples e grande artista. Muitas das peças dele estão no Museu dos Baleeiros, era da Calheta do Nesquim.

Grifo disse...

É lindo... quem passe pelo Faial não deixe de passar no Museu do Scrimshaw do Peter.

geocrusoe disse...

ao josé quintela
pessoas de actividade tidas como simples, mas com grandes capacidades intelectuais que quando aproveitadas fazem milagres, são assim muitas pessoas das ilhas e do meio rural.

ao grifo
não faz mal, eu estava em vantagem. tinhas dito que tentarias ir, não te conhecia, mas tinha a tua imagem do blog, vejo o teu carisma pelos poemas e pelo comportamento era evidente que estava perante um jovem interessado em conhecer uma nova realidade e motivado para se desenvolver intelectualmente... resististes até ao fim e na tua idade não era fácil. desconfiei logo quem era aquele trio na primeira fila.
Concordo que o museu de scrimshaw do peter deve ser um oportunidade a não perder por quem visita o faial, mas os museus no pico também são muito interessantes e o da horta tem peças em miolo de figueira que são obras de arte magníficas.

à pedrita
em grandes cidades existem por vezes pequenos museus que são uma enorme surpresa e fora dos grandes centros urbanos, situações semelhantes também acontecem.

à ematejoca
já visitei o blog e fico mais descansado com os casos de seurat e hitler (a ironia com este foi um grande trunfo para agitar as hostes)

à nanda
não conheci a pessoa em concreto, mas conheço artesãos que são autênticos depósitos de conhecimento humano.

Lc disse...

Excelentes trabalhos, sem dúvida.

Grifo disse...

sim também já vi... mas do pico só mesmo pelo que vi em fotografias. Não me lembro do que vi lá dentro. era muito pequenino.

Obrigado pelos elogios. xD

Grifo disse...

antes de ir ao teatro já tinha visto uma foto sua no site da CVARG. ^^

Mas não me lembrava bem...

Grifo disse...

antes de ir ao teatro já tinha visto uma foto sua no site da CVARG. ^^

Mas não me lembrava bem...

Rui Luis Lima disse...

Caro Geocrusoe!
As imagens que nos são oferecidas nesta crónica são espantosas... a arte e os seus artistas tantas vezes anónimos merecem ser (re)descobertos.
Abraço cinéfilo
Paula e Rui Lima

ematejoca disse...

Barack Obama, 44th president of the United States of America

Yes they could. Yes they did.

geocrusoe disse...

ao lc
concordo...

ao grifo
sim, apareço numa página por lá

ao rui luis lima
além de geologia, no que puder, mostro o que de bom por cá existe e se faz culturalmente. este é um dos objectivos deste blog que não esquece o cinema ;-)

à ematejoca
yes he did... the first step