quarta-feira, 26 de novembro de 2008

LISBOA, em trânsito demorado e intencional

Andar por Lisboa uns dias é sempre um prazer, mesmo em rota para a Europa ganho sempre em passar uns dias pela nossa capital. Mais uma vez penso deixar-me encher das coisas boas desta bela cidade, a terra das minhas memórias de estudante.
Lisboa vista da Graça, foto proveninente daqui

A verdade é que a luz de Lisboa fascina-me. A diversidade do comércio e o casario da zona antiga, desordenado e simples como duma aldeia, enternecem-me. O ar cosmopolita e mediterrânico do Chiado e a sua envolvente, com o museu, teatros, galerias de arte, igrejas calcárias, livrarias, lojas de discos, cafés castiços e esplanadas cativam-me. Belém com todo o seu património e o CCB extasiam-me. O Parque das Nações relaxa-me e o complexo da Gulbenkian delicia-me...
Já ouvi opiniões diversas sobre Lisboa, o brilho da paixão talvez me permita ver coisas que outros não descobrem, mas Lisboa continua a ser uma das cidades da minha vida.

Os próximos post programados serão mais culturais, sobretudo música, que geológicos, mas essa é também uma das vertentes importantes da minha vida  e com grande importância em férias e a função principal destes post é manter o contacto com os habituais visitantes deste blog.

17 comentários:

Tibério Dinis disse...

Caso esteja por Lisboa, teria todo o gosto em conhecer o "geocrusoe" ao sabor de um café.

Haja Saúde

Pedrita disse...

eba! pelo jeito vamos viajar com vc. eu não conheço lisboa, só de matérias na televisão. deve ser muito bonita e a foto é linda. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

ao tibério
ok, deixei o meu contacto no e-mai que te enviei, ra aproveitarmos uma conversa de bloggers ilhéus ao sabor de um café.

à pedrita
gosto muito de lisboa, arquitectonicamente não é monumental, é humilde mas romântica, muito mediterrânica na zonas antigas próximo do tejo, boa comida, bom clima, boa luz e a gulbenkian é um império cultural.

ematejoca disse...

O Wim Wenders disse numa entrevista, que Lisboa era a cidade mais bonita do mundo e a sua cidade preferida. Ele fez-lhe uma homenagem com o filme "Lisbon Story"! Já viu esse filme?
A propósito este cineasta alemao nasceu em Düsseldorf.

Bem, geocruseo, eu sou do Porto...
Nao vai visitar a cidade mais linda do mundo: a cidade invicta(minha opinao)?

Saudacoes de um Düsseldorf a cheirar a "WEIHNACHTEN"!

LB disse...

Bem, Lisboa também será sempre uma das cidades da minha vida, mas não necessariamente por amá-la... Viver o dia-a-dia de uma cidade é, efectivamente, bastante diferente de passar por ela ocasionalmente. A verdade é que a distância nos ajuda a esquecer a coisas más e a realçar as boas, deixando-nos até ver os pormenores que outrora desprezámos. Nunca morri de amores por essa Lisboa, que continuo a percorrer mais vezes do que gostaria. Mas adoro olhá-la da outra margem, qual miragem de um paraíso sonhado. Boa estadia!

LB disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geocrusoe disse...

ematejoca
sim, vi o filme e ouvi a voz da teresa salgueiro sobre lisboa...
não vou à invicta, embora conheça a cidade e tenha aspectos de que gosto muito como: o douro, a ribeira, a foz e, não sei se é uma barbaridade para um tripeiro, mas para mim gaia com os seus miradouros e as suas caves também contribuem para a beleza do porto.

à lb
é a diferença de viver numa terra com a agenda do dia-a-dia ao ao seu bel prazer, mas confesso que sempre gostei de lisboa... mas esta nunca me fez esquecer a horta e o faial. por isso gosto sobretudo de vir a lisboa com alguma frequência e residir na minha ilha

RJ disse...

Se a viagem incluir Coimbra é favor avisar caso seja necessário um guia turístico e gastronómico (ou nem que seja para tomar um café).

O problema é que as minhas férias estão a acabar e devo ir embora em breve...

geocrusoe disse...

ao rj
infelizmente não passam por aí... e bem precisava de um guia pois conheço mal a cidade.

nanda disse...

Falaram aqui de várias cidades portuguesas. Todas elas são encantadoras, mesmo as do interior do país, com os seus centros históricos reconstruidos recentemente, o que não acontece com a nossa cidade da Horta que está repleta de fantasmas decadentes.

geocrusoe disse...

à nanda
concordo consigo, já agora existe um blog no qual eu participo, embora não seja o autor principal, sobre preocupações da gestão urbana da Horta, chama-se Horta XXI, o link está na coluna da direita, quando quiser participar na discussão é bem vinda.

maugastamanhas disse...

É sempre bom para um ilhéu "abandonar" a ilha quanto mais não seja para comparativamente aprender mais sobre ela e sobretudo valorizá-la. Mas sobre isto existe o que se convencionou chamar de "literatura açoriana" que com mais propriedade disseca todo este existencialismo ilhéu.

geocrusoe disse...

ao maugastamanhas
a "literatura açoriana" mostra as nossas vivências, tradições, constrangimentos e capacidades, mas não nos compara com outras realidades e por isso é importante conhecer outros mundos...
esta conveniência das viagens é geral para cidadãos de qualquer terra e ofício: grandes artistas, filósofos, políticos e empreendedores cresceram porque conheceram realidades diferentes da sua terra.

nanda disse...

Obrigada pelo convite. Tenho de me organizar, como deve calcular a burocracia em que nós professores estamos mergulhados, deixa pouco tempo livre.
Continuação de óptimas férias.

Os Incansáveis disse...

Pela foto, nossas cidades históricas (Ouro Preto, Salvador e seu Pelourinho, Recife antigo) se parecem bem com Lisboa.
Denise

Mar de Bem disse...

Com que então o rapaz da Ribeirinha está passando por aqui!!!

Sabes, é tão bom morar no Faial e morar em Lisboa. A dupla morada, traz encantos tamanhos...

Beijos e boas férias outonais.
MAR-garida

geocrusoe disse...

aos incansáveis
pelo que tenho visto em fotos, arquitectonicamente existem muitas semelhanças de traço entre a zona antiga de lisboa e essas cidades, mais evidentes ainda nos bairros típicos de lisboa, mas não admira, os lusitanos exportavam a sua cultura para as terras onde iam.

ao mar de bem
claro de passagem... para o leste europeu, mas em breve ficará a saber para onde. apesar do tempo outonal tem sido interessante a estadia e reconheço que ter mais do que uma terra pode ser mesmo enriquecedor.