quinta-feira, 30 de outubro de 2008

FAIAL FILMES FESTE 2008: Ensaio Sobre a Cegueira

Casa superlotada para assisitir à ante-estreia de "Ensaio sobre a Cegueira" de Fernando Meirelles "Blindness" no original, na edição do Faial Filmes Fest 2008 e perante a presença do Realizador e dois Produtores, que fizeram uma exposição breve de aspectos que estiveram na base da concretização desta película.
Sendo eu um leitor de Saramago e tendo lido o livro há vários anos, era-me impossível ver o filme e mentalmente não o comparar com o romance. Mas a fidelidade em termos de mensagem, aspectos essenciais da estória, grau de perturbação psíquica e força das imagens é enorme. O filme respeita de tal modo o livro que por vezes adivinhava as cenas futuras mais próximas e o estado de choque do livro quase se repetia no cinema... uma fotografia de grande beleza, mesmo sem ser possível passar todas as reflexões íntimas do texto para a tela do cinema.
O filme, tal como o livro, continua aquele questionar de como é o comportamento humano em situações limite de colapso social, um exteriorizar da alma das pessoas. A mostrar que existe muito de bom no homem, mas infelizmente, muito... muito de mau está camuflado no seu interior e, em momentos de grande tensão, salta cá para fora e pode destruir qualquer sinal de humanidade nas relações sociais... um filme fortíssimo, a ver ou melhor, a não perder, mesmo para quem não tenha lido o livro.
À presença do Realizador e dos Produtores, pela honra que foi, pela projecção que deu ao FFF, pela consideração tida para connosco... fico imensamente grato... Obrigado!

15 comentários:

Rui Luis Lima disse...

Caro Geocrusoe!
Ainda não vimos o filme, mas esperamos em breve ter esse prazer. A adaptação de obras literárias ao cinema oferece-nos muitas vezes gratas surpresas.
Abraço cinéfilo.
Paula e Rui Lima

Grifo disse...

Eu espero que possa chegar a ver o fileme...

geocrusoe disse...

ao rui luis lima
pelo menos a mim, que lera o livro, não fiquei desiludido.

ao grifo
deves conseguir ou no cinema ou em dvd... hoje em dia é assim ;-)

José Quintela Soares disse...

E é bem difícil um filme conseguir fazer esquecer o livro que lhe está na base...

José Quintela Soares disse...

E é bem difícil um filme conseguir fazer esquecer o livro que lhe está na base...

geocrusoe disse...

esquecer não fez, mas que teve a capacidade de o reavivar após vários anos de leitura teve...

Os Incansáveis disse...

Aqui no Brasil, o filme está passando no circuito comercial. Programei para vê-lo neste fim de semana. Também li o livro (adoro Saramago) e gosto muito do Fernando Meireles.
Denise

geocrusoe disse...

Na próxima semana o filme entra no circuito comercial aqui em Portugal, esta ante-estreia foi mesmo uma mostra de grande simpatia, cortesia e carinho de Fernando Meirelles, do produtor e do argumentista, que deram-nos uma honra em nos visitar directamente aqui no meio do atlântico, numa terra entre o Brasil (realizador), o Canada (produção/argumento) e Portugal (o livro). Ficámos mesmo infinitamente gratos.

Pedrita disse...

eu quero muito ver esse filme, então não li em detalhes a sua resenha. mesmo conhecendo a história, já que tb li o livro há anos e fiquei estupificada, ih, nem sei se essa palavra existe. fiquei estarrecida, pronto. chegava a ficar tão enjoada com o livro que parava de ler por um tempo. maravilhoso! e adoro o fernando meirelles. e gostei muito do elenco que eles escolheu. julianne moore e alice braga. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

à pedrita
vale a pena ver e o filme respeita em muito o livro. eu gostei muito do filme.

RJ disse...

Recomendo vivamente a quem queira ver o filme e não tenha lido o livro que o faça primeiro. É um dos meus livros favoritos...

É engraçado que uma das principais características do livro, a ausência de nomes nas personagens passa também para o grande ecrã e foi motivo do afastamento de um dos actores primeiramente sondados para um dos papéis principais (penso que o do médico).

Não gosto muito do Fernando Meirelles e preferia que fosse outro realizador a transpor a obra para o grande ecrã, mas irei provavelmente ver o filme.

geocrusoe disse...

Por acaso gosto de Fernando Meirelles, sobretudo devido à cidade de Deus, e depois de o conhecer pessoalmente ainda mais passei a gostar... quanto o filme continuo a recomendar e... claro, recomendo a leitura do livro

nanda disse...

Quem diria! Ainda me lembro, do Conselho Directivo da Escola de Mafra, querer atribuir -lhe o nome de "José Saramago" em homenagem ao escritor e ao livro "Memorial do Convento".
O governo de então e a Câmara Municipal de Mafra foram contra, porque Saramago era Comunista.
Bastou ser reconhecido fora do país, neste caso, e muito bem com o Nobel da Literatura para ser o melhor.
A escola já tem o seu nome. Como mudam as vontades...

geocrusoe disse...

o problema de desrespeitar os autores pelas suas ideologias é extensivo a todos os artistas que assumem publicamente as suas ideias políticas, existem malditos à esquerda (veja-se também dias de melo) e situações inversas, como milan kundera ou salman rushdie. Prefiro um bom livro de um autor com quem não concordo ideologicamente do que um mau livro de um companheiro ideológico, até que ler a diferença alarga a nossa mente e tolerância é um dos meus lemas. Sou fã de saramago há muitos anos e conheço muitas das suas obras.

Pedrita disse...

realmente o filme é muito impactante, tanto qt a obra. deve ter sido uma noite especial. beijos, pedrita