segunda-feira, 14 de abril de 2008

CHAMARRITA - 2.º Curso de Formação na Ribeirinha

A Chamarrita é a dança folclórica mais característica dos Açores, todas as ilhas têm uma variação do tema e ou da letra tocados em instrumentos de corda: Viola (violão), viola da terra e bandolim são os mais utilizados.
É uma dança de roda, com pares que bailam e onde existe um mandador que dá indicações dos passos coreográficos a executar (modas).
A chamarrita foi exportada pelas comunidades emigrantes dos séculos XVIII e XIX, mantendo-se hoje com variantes no modo de tocar, cantar, bailar e letras, nos estados do Rio Grande do Sul, do Brasil, e do Havai, dos EUA.
Na Ribeirinha acabou o segundo curso de formação de chamarrita, promovido pela Junta de Freguesia, onde uns aprenderam os primeiros passos, outros aperfeiçoaram os seus conhecimentos e alguns jovens desenvolveram as suas aptidões para mandadores. Abaixo fica a reportagem fotográfica, clique nas fotos para aumentar)
Pela sua proximidade, o Faial e o Pico compartilham na generalidade a música e as modas bailadas (um dos temas pode ser ouvido clicando no widget da coluna ao lado Chamarrita do Faial, se a curiosidade ou a saudade assim o pedir).

No Faial e no Pico a chamarrita voltou à ribalta. Praticamente em quase todas as festas e convívios esta é bailada, onde a generalidade os adultos, muitos jovens e cada vez mais adolescentes do meio rural e muitos dos habitantes da Horta aprenderam ou estão a aprender esta tradição muito forte no passado.

Dois meses de convívio e de reavivar a tradição que terminaram ontem com o encerramento perante os aprendizes do primeiro curso, convidados e mais interessados.


A tuna de músicos locais que se disponibilizaram a animar ao vivo noite de encerramento aos recém formados bailarinos.


Nota: Todos os que desejarem ver ou receber a reportagem completa das fotos da festa de encerramento podem contactar com o blogger "Canto da Ribeirinha" que possui posts sobre o mesmo tema o qual as deverá ceder à Junta de Freguesia da Ribeirinha.

4 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

E vídeos ? Nós queríamos vídeos ! :-)
Ou pelo menos a música de fundo ;-)

geocrusoe disse...

ao fernando vasconcelos
pois as fotos ficaram-se a dever à minha lesão de ginásio, caso contrário nem reportagem teríamos, pois foi um dos participantes da roda de alunos que se exibiram e cobertos por esta reportagem, sendo esta a primeira "ausência" deste grupo de bailarinos. Mas a música ao lado é a gravação caseira e amadora utilizada durante a formação e não tenho versão alguma com voz (aliás prefiro o instrumental).

José Quintela Soares disse...

Muito bem.
Iniciativas desats são sempre de louvar, para que não se perca a tradição.
E houve um tempo, não muito distante, em que parecia que tudo se iria perder.
Mas não.

geocrusoe disse...

ao jose quintela soares
efectivamente durante quase 20 anos o interesse por estas tradições estava em forte declíneo e com tendência a desaparecer. hoje, não só os mais novos, como muitos dos que antes mostraram desinteresse, descobriram o valor do nosso património cultural e procuram aprender e recuperar o tempo perdido. Ainda bem!