sexta-feira, 25 de abril de 2008

25 DE ABRIL DE 1974 - O DIA DA LIBERTAÇÃO, DA LIBERDADE

Plantei um craveiro no meu jardim,
Desde então exposto a um Inverno sem fim,
Do norte vem o vento gelado,
Depois... molhado,
Muda-se para sul,
Insiste seco do nascente
E ataca com força do ocidente.
Mas o meu craveiro continua a resistir
e mesmo com núvens a toldar céu azul
ainda está a florir...

6 comentários:

FERNANDA & POEMAS disse...

Olá Amigo, linda postagem... Neste dia especial!
Bom fim de semana!
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Pedrita disse...

que lindo. beijos, pedrita

Melões Melodia disse...

E que siga em flor.
Um abraco

geocrusoe disse...

aos comentadores
pois mais do que lindo para alguns, o objectivo do post era exactamente expressar o meu voto de que a liberdade e a democracia continuem em frente, apesar de tudo o que o país tem enfrentado nestes 34 anos desde o 25 de Abril de 1974.

José Quintela Soares disse...

LIBERDADE.

Acima de tudo.

Desambientado disse...

UAU...
Desconhecia a tua veia poética.

Lindíssimo, oportuno, sentido.