sábado, 19 de julho de 2008

VERÃO AÇORIANO: BANHOS

Festa em terra da Ribeirinha, descanso à beira-mar na freguesia e hoje tudo se conjugou: maré-cheia ao meio da tarde, mar calmíssimo, águas quentes, transparentes e sossego suficiente para uma excelente tarde de banhos no meu local favorito.

Tanto mar alí disponível para se gozar, sem o bulício e o atropelo típico das praias em torno da cidade em fim-de-semana de Verão!... (clique nas fotos para as ampliar)


Uma envolvente verde, silenciosa, animada pela sinfonia dos pássaros e um céu azul cheio de sol...

Uma maré-cheia de águas com uma transparência incrível e demonstrativa da sua qualidade...

Uma tarde de banhos memorável, mas se a meteorologia continuar assim, acaba-se o bom tempo para blogues, este manterá um ritmo de actualização mais lento e adequado ao gozo dos prazeres do Verão Açoriano...

8 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

A penúltima fotografia com a junção do azul e do verde é simplesmente fabulosa.

Maria do Carmo Cruz disse...

Ainda bem e ainda mal, Carlos. (Já te disse que o meu primogénito, o da tua idade, também se chama Carlos? É um rapaz (?) que se dedica a outras lides (basta espreitares em balancedscorecard.blogspot.com).
Ainda bem, que vais aproveitar para gozares essa beleza e tranquilidade. Ainda mal, que vamos ter menos oportunidades de ver essas imagens tiradas com a câmara e o coração. E afinal nem sequer posso pensar em ir à Horta, porque não posso viajar antes da segunda quinzena de Setembro e nessa altura devo partir de regresso a Angola.
Aproveita dentro da minha máxima " Deus te acrescente e a mim não me falte"...
Um abraço da Avó Pirueta

JCARLOS disse...

congratulo-me por poder partinhar esse local contigo pois se as condiçoes climatericas o permitirem é o lugar por exelencia para tomar banho e apanhar sol...

geocrusoe disse...

ao fernando vasconcelos
o local com as condições daquele dia superam a belza da foto...

maria do carmo cruz
já me dissera que era xará do seu filho, quanto à actividade, só agora descobri, é bem diferente por sinal... tal não impede que ele possa ter gostos culturais semelhantes. Não sabia que regressava tão em breve a angola, mas para o ano pode sempre agendar uma visita ao Triângulo, eu também não deixarei de colocar posts aqui, apenas uma redução de produção e no ano lectivo aparecerão outros tipos de post para os muitos estudantes, sobretudo do brasil, a visitar este blog em pesquisa de geologia e tenho de pensar neles.

jcarlos
claro! e deves-te orgulhar, aliás a nossa freguesia é pequena, mas tem muitas coisas boas, embora alguns nem as saibam descobrir, mas tu, além disso, dinamizas a comunidade e é preciso gente assim.

Maria do Carmo Cruz disse...

Carlos,
quero comentar aqui um comentário que deixaste na Pedrita. Sobre ler livros e ver o filme ou vice-versa.
Gostaria de te contar que dei um semestre numa boa universidade sénior aqui no Porto sobre a relação livros-filmes. Chegámos a conclusões muito interessantes (que eu já tinha, mas levar os outros a descobrir e chegarmos às mesmas, sem forçar, é bom). Lemos sempre primeiro os livros. Assim, achámos que "as pontes de Madison County" é melhor o filme que o livro e "Na sombra e no Silêncio" não é melhor nem pior: era impossível trasportar mais do que se transportou do livro para o filme e ambos são magníficos. O livro, de Harper Lee, que te aconselho a ler no original, chama-se "To kill a mockingbird" e, em português, "Não matem a cotovia". É um dos livros da minha vida.
Depois voltamos a falar, se quiseres. Um abraço da Avó Pirueta

Os Incansáveis disse...

Ah! Agora já sei seu nome. Então, Carlos, em um lugar tão bonito e tranqüilo (posso ouvir a leve agitação do mar), realmente fica difícil pensar em blogar. Aproveite bem.
Denise

Pedrita disse...

lindas as fotos. apesar de aqui ser inverno, tem estado bem quente. dias ensolarados e lindos. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

à maria do carmo cruz
quando vir o livro hei-de adquirir, mesmo que não seja para leitura imediata, pois entrei na fase de comprar o que gostaria de ler e ler no dia que puder. assim a minha bibloteca aumenta a uma velocidade maior que a capacidade de devorar o seu conteúdo.

aos incansáveis
sim o nome é carlos, já o tinha colocado com o apelido (penso que aí é sobrenome ou nome de família) num comentário na avó pirueta, sim aquele pequeno porto, já sem pescadores é paradisíaco com bom tempo e no mau tempo também é possível ver como é bela a força do mar.

à pedrita
se o clima em s paulo for como no rio eu conheço o "frio" de inverno aí.