sexta-feira, 11 de janeiro de 2008

O FAIAL CORTADO À FACA IV- Falhas da Espalamaca e do Facho

Prosseguindo para norte nesta cobertura das falhas na metade oriental do Faial, depois da falha responsável pela Lomba do Cruz do Bravo, encontramos a Lomba da Espalamaca, a qual tem a particularidade da sua escarpa continuar inclinada para norte, mas ser composta por dois degraus, devido à existência de duas falhas geológicas na sua zona mais próxima da costa: a Falha do Facho, que forma o degrau inferior e de maior dimensões e a Falha da Espalamaca, na parte superior e com menor desnível. (clique nas fotos para as ampliar)Na sua zona mais litoral, esta estrutura apresenta uma grande imponência na paisagem, e os dois degraus dão uma aparência de suavisar a inclinação para norte destas duas escarpas de falha sobrepostas. Junto ao litoral encontra-se a Praia do Almoxarife que dá o nome à freguesia mostrada na foto e já no mar situa-se a zona de desgaseificação submarina cujo vídeo de Marco Santos foi aqui mostrado em Agosto, já no extremo da foto vê-se parte da costa a ilha do Pico.

Depois do segundo degrau deixar de ser visível mais para o interior da ilha sobre a vertente norte, a falha do Facho marca de forma abrupta a paisagem e a zona é uma das que parece cortada à faca, sinal de que estamos perante uma falha que sofreu rupturas geológicas recentes, onde a erosão pouco afectou a cicatriz e um indicador de ser uma estrutura geológica potenciamente geradora de sismos.
Agora do topo da Lomba da Espalamaca, na zona do Miradouro da Horta, os dois degraus são muito evidentes... ao fundo as vertentes do vulcão da Caldeira e a localidade de Chão Frio, parte integrante da freguesia da Praia do Almoxarife.
Para quem teve dificuldade em distinguir os dois degraus, na foto acima, o degrau inferior, formado pela escarpa da falha do Facho, está grosseiramente indicado por traços a vermelho, enquanto a escarpa da falha da Espalamaca está indicada a rosa. O ponto amarelo corresponde ao local da foto abaixo.
Na foto imediatamente acima, está indicado a rosa o topo da escarpa da Espalamaca. A vermelho a vertente abrupta e muito inclinada para norte da falha do Facho. A amarelo mostra-se vertente suave para sul resultante do relevo natural não afectado pelos dois acidentes tectónicos descritos neste post.

8 comentários:

Desambientado disse...

As fotografias estão fantásticas, tanto as do Faial como as do teatro Faialense.

Os conteúdos dos posts, depois de reunidos darão um exvelente livro sobre a geologia do Faial.
Desconhecia a desgaseificação da ponta da Espalamaca. O vídeo está muito bom. Foste tu que o fizeste?

Desambientado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
geocrusoe disse...

Olá desambientado
Não, o vídeo é de um biólogo, amigo meu, do DOP: Marco Santos, que faz mergulho, a identificação do autor estava num post com a mesma data do post do vídeo que ele me cedeu. Assim fica salvaguardado a paternidade daquele trabalho.

Geographus disse...

Caro Geocrusoe,
Permita que o felicite por mais este post ... e este, diz-me muito.
Em paralelo, julgo que importa neste momento reforçar a ideia, aqui lançada pelo "Desambientado", no sentido da transformação destes textos em livro.
Tenho a sensação de que a ideia não será nova para ti!

geocrusoe disse...

ao geographus
Os post podem até dar temas para um livro,algumas fotos também, mas um livro (uma suporte de informação que respeito muitíssimo) implica grande cuidado no texto e este blog é feito ao correr das teclas, com ideias sobre os meus conhecimentos e observações pensadas no momento ou ao longo da semana, é um espaço de simples divulgação. Um livro de divulgação científica em Portugal deve ter ainda um nome de peso para o credibilizar à partida, pois as ciências da terra precisam de passar a ser devida publicamente respeitadas

geocrusoe disse...

... devida e publicamente respeitadas.

Lc disse...

Fantástico, já começo a olhar para a nossa Ilha com "outros" olhos.

geocrusoe disse...

ao LC
Os objectivos deste tipo de post são vários: 1. aos do Faial ou que conhecem a ilha, compreenderem como se formou a ilha e a sua paisagem; 2. Os que se interessam por geolgia ou sabem da matéria, verem exemplos dos seus saberes na paisagem do Faial; 3. os que gostariam de conhecer o Faial ou os Açores, mostrar em fotos este lindíssima terra de uma forma diferente do habitual...