domingo, 3 de junho de 2007

ALTAR - O SEGUNDO DOMO TRAQUÍTICO

Quando do primeiro Post do Morro de Castelo Branco referi a existência de dois domos traquíticos no Faial, omitindo proprositadamente o nome de um.
Depois alguém, pessoalmente, perguntou-me onde estava o segundo, eis agora a resposta.
O domo traquítico do Altar - visto do fundo da Caldeira
Após um olhar mais atento, os amantes das ciências da terra podem verificar que, de um modo incipiente, se desenvolveu neste domo disjunção prismática, permitindo a visualização de estruturas colunares na rocha. No caso de grande desenvolvimento, estas seriam semelhantes às colunas da Rocha dos Bordões da ilha das Flores... mas por agora é o melhor que temos nesta geologicamente jovem ilha.

4 comentários:

serebelo disse...

Descer à Caldeira é o "cromo" que me falta na caderneta. Nunca arranjei tempo para lá ir... e muito me arrenpendo. Bem, é sempre uma razão para voltar :)
Abraço.

Anónimo disse...

Ai está o segundo, tava bem escondido, nao chegava lá.

geocrusoe disse...

Ao Serebelo informo que há muitos mais motivos para cá voltar... um deles, os amigos que cá deixou e que lhe desejam sempre o melhor.

Ao anónimo informo que o Altar não está nada escondido... apenas basta estar atento e ter os bem aberto...aliás esta num sítio muito comum para este tipo de estruturas... se calhar falaremos disso mais tarde

Lc disse...

E eu que já lá estive várias vezes, que já o tinha fotografado e nem imaginava que tinha as mesmas características do Morro da minha freguesia.