segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Arquitectura contemporânea e gostos

Apesar de algumas pessoas considerarem os meus gostos bastante herméticos, a verdade é que a minha admiração por obras musicais ou de pintura, arquitectura e mesmo de literatura é bastante eclética, tanto posso apreciar uma peça da antiguidade, como algo contemporâneo e de marcas bem arrojadas.

Igreja da Almagreira: na Freguesia/Vila das Lajes do Pico

Reconheço que é bem mais difícil lidar com os extremos: o muito antigo ou o vanguardismo contemporâneo, mas se as obras do passado já lá vão, as actuais podem levantar grandes polémicas e, nalguns casos, só o futuro as poderá ajuizar convenientemente, com uma distância e frieza suficiente para as paixões estarem enterradas e se chegar a uma conclusão mais consistente do real valor de cada uma.

Ampliação do Museu dos Baleeiros na Vila/Freguesia das Lajes do Pico

As fotos mostram duas obras que embora distem alguns quilómetros, fazem parte da arquitectura contemporânea da área Lajes dos Pico: a primeira despertou ódios e protestos, a segunda alimentou elogios e aplausos. Não conheço o interior do templo, mas o exterior é pouco alinhado com a traça tradicional, a ampliação museológica procura uma continuidade estética sem deixar de ser actual. Na paisagem admiro a duas, para escândalo de alguns, mas cada época teve as sua querelas artísticas e nem sempre cada uma das opções era pior que a outra, vejam o papel de Wagner e Verdi na música.

(clique nas fotos para as ampliar)

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

HORTA... observada de novos ângulos 3

Horta ao fundo e em primeiro plano a zona do Cabeço Redondo em Pedro Miguel

Não é nenhum trilho turístico bem definido, mas o percurso nos Matos da Ribeirinha sobre a crista da Lomba Grande permite uma diversidade de paisagística com observação sobre várias freguesias da zona leste e norte do Faial, para as outras ilhas do Triângulo: Pico e São Jorge, e ainda a Graciosa.
À distância, lá se observa a cidade da Horta, num dos ângulos ao ar livre menos conhecidos, mas integrado num cenário de uma beleza singular que varia de cor em função das floração ao longo das estações do ano e frequentemente sob o olhar relaxante de manadas de vaca.
Para amantes de geologia, sem dúvida que permite não só identificar o conjunto de várias falhas do graben de Pedro Miguel, como ainda compreender algumas das estruturas vulcânicas que formaram a ilha.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

CASTELETE E MARÉ

(clique na imagem para a ampliar)

Não foi só o almoço e o convívio de bloguistas nas Lajes do Pico que foi bom no passado fim-de-semana.
A paisagem defronte da esplanada do restaurante Lagoa onde comemos apresentava o cenário da foto, onde se destaca o relevo do Castelete, a plataforma costeira de lava e a zona balnear da Maré, onde se vêem alguns banhistas a gozar o sol e as águas como que tropicais típicas e puras deste local paradisíaco.

sábado, 21 de agosto de 2010

ALMOÇO DE BLOGUES NO PICO

A convite deste blogue tal, como no ano passado, viajarei este fim-de-semana ao Pico para um almoço convívio de bloguistas da ilha vizinha e de autores de blogues que falam daquela ilha ou, simplesmente, que gostam do Pico.
Afinal a blogosfera é um mundo onde se trocam conhecimentos e se criam laços de amizades. Já foram mesmo vários os saberes e amigos alcançados por este meio em diferentes ilhas dos Açores, regiões de Portugal e Países, possibilitados por esta página pessoal que fala das minhas paixões a partir do Faial.

quarta-feira, 18 de agosto de 2010

POETAS E POEMAS ESCOLHIDOS IX - Cisaltina Martins (2)


ABANDONO

Cruzei contigo na esquina do tempo,
mas não te vi.
Passei à margem do momento,
nada senti.
Quis libertar-me d'angústia,
não consegui.

Então sentei-me à beira de tudo,
e fiquei aqui!

Lisboa/74

in "Poemas de Basalto e Solidão"



segunda-feira, 16 de agosto de 2010

BANHOS ENTRE AZUL E VERDE

Após várias obras de reparação no porto da Boca da Ribeira, agora já em fase de conclusão, a minha zona balnear predilecta voltou a estar bela e agradável como antigamente.

Assim, num fim-de-semana com um excelente tempo, não admira que tenham regressado as condições balneares ideais ao porto desta freguesia da Ribeirinha.

Águas azuis, calmas, límpidas, com uma temperatura próxima do tropical e num local pouco exposto, o que a protege da invasão excessiva de veraneantes.

Tudo isto diante da costa leste do Faial perante o Pico em frente e São Jorge a espreitar a norte, bem no coração do Triângulo...

e ainda numa zona intensamente arborizada, tingida de vários tons de verde e fonte de ar puro, com um património construído singular e um ambiente relaxante.

São paraísos destes que me interditam a saída da ilha do Faial no Verão, que tornam o Triângulo uma maravilha única nos Açores e me garantem um fim-de-semana de sonho à porta de casa.

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

NOVO BLOGUE SOBRE A RIBEIRINHA

Geocrusoe sempre assumiu as suas ligações às terras do seu autor, nomeadamente a comunidade onde este vive e pelas mensagens recebidas, também se sabe que alguns ribeirinhenses passam por cá para saber novas da sua terra.
Por isso aproveita-se este meio para divulgar um novo blogue específico sobre esta comunidade e gerido pela Junta de Freguesia da Ribeirinha:

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

MARINA DA HORTA E REGATAS INTERNACIONAIS

Acabou-se a Semana do Mar, mas a cidade da Horta continua de olhos abertos para o mar, enquanto a sua marina acolhe mais uma regata internacional.

Les Sables (França) - Horta - Les Sables é a regata que a marina oceânica mais movimentada de Portugal acolhe neste momento.

Entretanto, enquanto se descansa a visão a olhar o majestoso Pico, espreita-se o surgir das velas no horizonte, agora não dos baleeiros, mas sim dos veleiros a caminho da conclusão da primeira etapa na cidade da Horta.

Neste Verão, quente e soalheiro, a Horta apresenta-se assim bela e a fazer jus ao seu título de cidade-mar.

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Semana do Mar 2010: o fim da festa

Mais importante que um programa, são as pessoas que fazem uma festa ser boa... ou não e a Semana do Mar 2010, apesar de muita rotina e de um cartaz pouco sonante, para mim foi óptima.


A Semana do Mar de 2010, onde as actividades no mar são menos acompanhadas por muitos, continuou a ser um excelente festival náutico, aliás a sua semente foi o acolhimento de uma regata internacional.


Em terra comprei livros, ouvi música, diverti-me com amigos, reencontrei gente conhecida e com isso fiz a minha festa.


Fica-me na memória desta Semana do Mar a estreia da actividade "passeio em bote baleeiro", já antiga, mas que só agora experimentei e recomendo a todos, sobretudo aos visitantes para levarem um experiência diferente destas festas.
Resta esperarmos por novas Semanas do Mar...

sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Semana do Mar - Vela: Passeio em Bote Baleeiro

Apesar da mística baleeira, de ter conhecido homens da baleação, de viver numa ilha onde as tradições associadas ao mar marcam a nossa vivência, nunca antes tinha navegado à vela.
Este ano decidi aproveitar os passeios organizados pelo Clube Naval da Horta em bote baleeiro destinado a todo os interessados em experimentar a sensação de andar nestes barcos que marcaram a nossa história.

Acolheu-me o bote "Nossa Senhora do Socorro" da freguesia vizinha do Salão, num dia de vento relativamente forte e com alguma ondulação, os quais combinados impediram aventuras fora da baía do porto da Horta.

Contudo, estas condições possibilitaram experiências mais fortes e ter uma pequena amostra do que seria a luta dos baleeiros com o vento e o mar, agora apenas por prazer e sem a necessidade do escasso ganha-pão de então.

As emoções começaram logo com a sensação de fragilidade do barco, com a sua instabilidade ao agitar das águas, com as manobras para içar as velas, com o manejo destas e com a proximidade à água.

O prazer intensificou-se com as movimentações apressadas de todos para compensar as inclinações dos barcos devido à força do vento nas velas e com os diálogos dos envolvidos na operação cheios de termos técnicos que criam uma gíria incompreensível.
A adrenalina sobe ainda mais com a necessidade de atenção para se evitar ser-se batido pela retranca, apesar da obediência às ordens do homem do leme ao executar as mudanças rápidas de direcção.

O deslizar rápido ao som do vento nas velas é sem dúvida fonte de um prazer diferente de todos os antes experimentados e impossível de esquecer, uma mistura de ansiedade e calma indescritível.

Só para experimentar isto vale a penas vir à Semana do Mar, mas a isto ainda se junta a beleza do canal, com a Cidade-mar da Horta exposta sem qualquer pudor à baía e com o Pico na outra margem a concorrer em beleza.

É por isto que, independentemente da programação desta festas, a Semana do Mar, além de ser o maior festival náutico de Portugal, tem uma mística que nenhum outro evento se lhe compara, e esta actividade de passear em bote baleeiro adquiriu um novo fã.

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

NOITE DE ARTE NA SEMANA DO MAR

A noite de ontem talvez tenha sido única para mim nas muitas Semanas do Mar que assisti, praticamente toda ela no papel de público perante várias formas de expressão artística.

Assim, logo pelas 19h30, no Auditório da Biblioteca Pública, assisti ao recital "Amores de Verão".
Uma iniciativa particular de amantes da cultura residentes nesta ilha, os quais, graciosamente, dicidiram-se associar-se em paralelo às actividades desta Semana do Mar e mostraram-se aos amigos e ao público do Faial naquilo que sabem e, sobretudo, gostam de fazer: Olga Gorobets ao piano; Maria do Céu Brito, na recitação de poesia; e Ágata Biga no bel-canto.
O programa destes amores estivais consistiu no seguinte:
- “Pequena Elegia de Setembro” - Eugénio de Andrade
- Ariette “Il fervido desiderio” - Vincenzo Bellini
- Aria do III acto de Alcina, “Alcina” - Georg F. Handel
- “Volúpia” - Florbela Espanca
- Aria de Elena in Peride ed Elena, “O Del Mio Dolce Ardor” - C. W. Gluck
- “Adeus” - Eugénio de Andrade
- Aria de Pamina in Flauta Mágica, “Ach, ich fuhl's, es ist verschwunden
W. A. Mozart
- “Vem sentar-te comigo, Lídia, à beira do rio" – Ricardo Reis
- “Après un Rêve” - Gabriel Fauré
- “Amar” - Florbela Espanca
- Aria de Marguerite in Faust, “Ah je ris de me voi si belle” - C. Gounod
- “O Amor é uma companhia” - Alberto Caeiro
Como tudo o que é feito com paixão e oferecido com gosto, o recital foi um momento de prazer. A voz de um aveludado bonito da soprano Ágata Biga foi sem dúvida a maior surpresa da noite e estou seguro que ela emprestará os seus dotes a muitos outros saraus nas mais variadas estações do ano nesta ilha.

Terminado o recital, passei por uma exposição de um pintor desta terra e prossegui a noite no concerto da Filarmónica "União Faialense". Aqui foi possível concluir que os músicos desta ilha, tanto pela acção do Conservatório, como pelo trabalho dos maestros e ainda pelo brio profissional posto nesta arte por muitos jovens, estão a tocar cada vez melhor e cada vez tenho um prazer maior em ouvir nossas bandas e em assistir a esta excelente evolução dos últimos anos.

RECITAL DE MÚSICA DE CÂMARA



Novamente integrado no "Açores Temporada de Música 2010" na próxima sexta-feira e apesar da Semana do Mar em curso, decorre mais um concerto de música erudita, pelas 19h30, no auditório da Biblioteca Pública da Horta.


Trio

Otto Pereira - violino
Raquel Reis - violoncelo
João Crisóstomo - piano

Obras de: A. Schnittke, F. Mendelssohn-Bártholdy

terça-feira, 3 de agosto de 2010

SEMANA DO MAR - FESTA DO LIVRO

Se retirar o facto da Festa do Livro se ter deslocado na Biblioteca Pública para uma sala de exposições mais próxima dos palcos da Semana do Mar, o retrato desta feira é praticamente igual ao do relato que no ano passado aqui fiz.
As numerosas aquisições em 2009 reduzem-me agora a compra a obras novas entretanto editadas ou às que me venham a ser recomendadas por amantes de livros que ainda não possua. Todavia, a grande diversidade, a existência de edições de bolso a muito baixo preço e a vasta colecção de livros infantis e juvenis, fazem desta Festa do Livro uma oportunidade para os pais cultivarem o gosto pela leitura nos mais novos.

domingo, 1 de agosto de 2010

SEMANA DO MAR - O MAIOR FESTIVAL NÁUTICO DE PORTUGAL

Marina da Horta vista do Clube Naval, o cérebro de todo o Festival Náutico

Tem início hoje e prolonga-se por mais 8 dias consecutivos a Semana do Mar, o Maior Festival náutico de Portugal, a mais importante festa do Faial, sem dúvida a celebração repetitiva de umas bodas do casamento perfeito entre a cidade da Horta e o Mar.
Para conhecer o programa destas festas clique aqui, por razões óbvias, a actualização deste blogue ao longo desta semana poderá ser difícil, mas a temática tentará ser a das minhas impressões sobre este Festival Náutico.