domingo, 30 de maio de 2010

SISMO A OESTE DO FAIAL

Localização epicentral da crise - imagem adaptada e obtida da página do IM (clique para ampliar)

Na sequência da crise sísmica que se tem desenrolado na Oeste do Faial e a 14 de Maio aqui relatada, ocorreu hoje um evento com maior libertação de energia que terá atingido a Magnitude de 4,5 Richter, segundo as informação da página do IM, e nalguns locais desta ilha, nomeadamente no Capelo, poderá ter sido sentido com uma intensidade máxima próxima de V e na Ribeirinha próximo de IV na Escala de Mercalli Modificada.

O mesmo evento parece ter sido também sentido em grande parte da ilha do Pico, mas com menor intensidade.

CVARG, IM e Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores estão a acompanhar esta situação de instabilidade tectónica, as pessoas devem manter a calma e seguir as regras normais de precaução para este tipo de situações e ter em atenção os comunicados emitidos por aqueles Serviços oficiais.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

SOLUÇÃO ALTERNATIVA

clique para ampliar a imagem

O fim-de-semana vem aí a passos largos, mas, a acreditar nas previsões meteorológicas, a chuva também.
Assim, torna-se cada vez mais pertinente procurar soluções alternativas para iniciar a época balnear que, por incrível que pareça, já bate à porta.
A seguir, é esperar que depois deste El Niño, a próxima Niña traga o bom tempo que por cá há muito tem escasseado no último ano.

terça-feira, 25 de maio de 2010

ESPÍRITO SANTO NA RIBEIRINHA 2010

Em atenção de todos os Ribeirinhenses dispersos pelo mundo, aqui vai a foto-reportagem do serviço do Espírito Santo hoje no Império Amarelo.

A acto de coroação dos mordomos no Centro de Culto, devido à inexistência de igreja desde o sismo de 1998 nesta localidade.


O cortejo da Coroa entre o Centro de Culto e o Império Amarelo.

Cerimónia ao império de homenagem da filarmónia aos mordomos e às insígnias, este ano a festa foi assumida novamente por um jovem casal, o que permite ter esperança na continuidade desta tradição cultural e religiosa dos Açores.

A primeira mesa de almoço com as tradicionais sopas do Espírito Santo, realizadas dentro do império e perante as coroas da irmandade.

TERÇA-FEIRA DO ESPÍRITO SANTO

As festas do Espírito Santo no Faial, Pico e São Jorge são três dias consecutivos, Domingo, Segunda e Terça-feira. Hoje, na Ribeirinha o serviço fica a cargo da Irmandade do Império Central da Ribeirinha, igualmente conhecido por Império Amarelo, embora presentemente seja branco com molduras na sua cor mais tradicional.
Amanhã regressa-se à normalidade enquanto se espera pelo Domingo da Trindade a cargo da Irmandade do Império Vermelho.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

DIA DA REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES

A Segunda-feira do Espírito Santo, devido à proximidade e à importância dos festejos do Pentecostes em todas as comunidades açorianas, não só nas ilhas, mas também na diáspora, foi foi escolhido para se comemorar o Dia da Região Autónoma dos Açores, o único feriado Regional.
A Autonomia resultou da revolução de Abril, foi capaz de unir um Povo Açoriano disperso por 9 ilhas e três distritos e possui como representação máxima da Democracia o seu Parlamento, designado por Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores.
Na foto a sede do Parlamento encontra-se cercada de casas, como que dizer que vive em comunhão com as gentes destas ilhas e espero que tal se torne verdade, para bem do futuro dos Açorianos e credibilidade de quem os representa.

domingo, 23 de maio de 2010

ESPÍRITO SANTO NOS ESPALHAFATOS 2010

Este blogue sempre acompanha as tradicionais festas do Espírito Santo na freguesia, este ano começa por apresentar a Coroação realizada no Império dos Espalhafatos, tendo em conta que o Império Central irá levantar o dia de serviço apenas a Terça-Feira.

Cortejo completo da coroação a dirigir à igreja, vendo-se os foliões do Espírito Santo em primeiro lugar, depois o estandarte, a que se seguem as coroas e ao fundo a filarmónica.

Pormenor dos quadros das coroas no cortejo em direcção à igreja.

Os mordomos deste ano com as insígnias da irmandade do Espírito Santo dos Espalhafatos.

A Filarmónica da Ribeirinha

Pormenor dos foliões dos Espalhafatos.

A segunda mesa das sopas do Espírito Santo na coroação dos Espalhafatos de 2010.

Aproveito ainda para informar que a Irmandade dos Espalhafatos está a angariar fundos para reconstruir o seu império, destruído durante o sismo de 9 de Julho de 1998, pelo que as sopas foram servidas num imóvel pré-fabricado de apoio aos sinistrados da catástrofe de então.

Intencionalmente utilizei na descrição a gíria associada a estas festividades, pois também faz parte da cultura tradicional desta terra

sábado, 22 de maio de 2010

NAIFA NA HORTA NOVAMENTE

Não é fado nem rock, não é world music nem música étnica, não é música acústica nem electrónica, é simplesmente A NAIFA uma forma de estar muito própria que torna este grupo diferente de todos os outros, embora todo o espírito lusitano paire na sua música.
A NAIFA, na sua digressão "Esta Depressão que me Anima", veio novamente à Horta e encantou todo um público sedento. Sentiu-se a ausência de João Aguardela, A NAIFA pode estar órfã, mas não perdeu a sua personalidade, sente-se a emancipação em relação ao seu mentor inicial dentro do grupo, o que torna alguns elementos mais soltos, embora por vezes algum controlo da percussão e electrónica pudesse ser conveniente.
Quase só músicas de anteriores álbuns, mas a alma do grupo esteve presente no concerto e no fim a imagem de João Aguardela encheu a sala num momento tocante, mas o mais importante é que A NAIFA está viva e recomenda-se.

FESTA DOS ESPÍRITO SANTO E AÇORIANIDADE


50 dias após a Páscoa arrancam em todas as ilhas, freguesias rurais, vilas e cidades açorianas as festas em louvor do Espírito Santo, o modo que os ilhéus deste Arquipélago adoptaram para invocar a protecção divina contra os riscos naturais a que os Açores se encontram expostos.
Após um passado contencioso com a hierarquia da Igreja, a qual tentou controlar e assumir a liderança da festa do Pentecostes, hoje por norma já é aceite por esta a forma que o povo tem de expressar a sua fé neste dia do calendário religioso, embora ainda por vezes com alguma renitência.
Na verdade, a fé do Povo Açoriano no Espírito Santo foi maior que a sua capacidade de se sujeitar aos ditames do clero. Assim em cada ilha, o Povo, com algumas variáveis, adoptou a partilha da carne, do pão e do vinho como meio de agradecer a Deus e invocar a protecção Divina, sendo esta festividade expressão mais genuína e generalidade da açorianidade que, inclusive, se estende pela Diáspora Açoriana.
O modo de organizar estas festividades no Faial, com destaque para a Ribeirinha, já se encontra descrito no Geocrusoe a coberto da etiqueta Espírito Santo.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

TELHADOS DA HORTA

Recordo-me em criança das nossas telhas tradicionais tipo canudo, conhecidas por telhas da Graciosa. Elas formavam os telhados, por norma escurecidos pelo tempo e líquenes, coberturas sujeitas aos vendavais que depois deixavam a chuva entrar e todos anos obrigavam aos dias de retelhar para manutenção da impermeabilização. Dias que eram de festa para a pequenada.
No final da década de 1980 surgiu a onda das telhas encaixadas, muito mais resistente ao tempo e ao líquenes, que não escureciam e tornavam berrante os telhados das nossas povoações observadas de cima.
Veio o compromisso no final do século XX com telhas importadas já escurecidas, com cor semelhante aos telhados antigos que se encaixavam em beirais novamente em canudo.
Hoje os telhados da Horta ostentam tudo isso, mas a telha tradicional limita-se quase a casas antigas sem reabilitações recentes.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

CORAÇÃO DA HORTA

Largo Duque d'Ávila e Bolama

Ao olhar a calma desta praça numa tarde de dia de semana, ninguém diria que aqui se concentra muito do poder desta cidade. O político - com sede do Município; o religioso - com a igreja Matriz; e o cultural - com o museu e a biblioteca; sem esquecer as finanças públicas, lojas de comércio, agências bancárias, correios e a maior empresa de telecomunicações do país.
Mas é assim esta cidade: bela, cosmopolita e dificilmente agitada. Aqui ainda se respira a tranquilidade dos velhos tempos, ainda muitos tratam o utente ou o cliente pelo nome e atendem com todo o tempo do mundo, enquanto falam dos últimos acontecimentos da ilha ou se lamentam dos veiculados pelos noticiários.


sexta-feira, 14 de maio de 2010

Crise sísmica no Faial

Imagem extraída da página do CVARG às 14 horas
Nos últimos dias foram registados várias dezenas de sismos com epicentro a NW do Faial, dos quais 3 já foram sentidos na ilha com intensidade máxima de IV na escala Mercalli Modificada, sobretudo no Capelo e Praia do Norte, as freguesias mais próximas da zona com sinais de instabilidade no momento.
Não conheço nesta zona epicentral ocorrências históricas de sismos de elevada magnitude que tenham atingido grande intensidade no Faial, pelo que todos se devem manter calmos, mas nunca se pode excluir na totalidade uma eventual surpresa no domínio da geologia.
Contudo, as pessoas devem seguir as normais medidas de precaução emitidas pelo Serviço Regional de Protecção Civil e Bombeiros dos Açores para este tipo de risco, seguir os respectivos comunicados e podem ainda acompanhar o evoluir da situação na página do CVARG.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

POETAS LUSÓFONOS 7 - Angola



Testamento

À prostituta mais nova
Do bairro mais velho e escuro,
Deixo os meus brincos, lavrados
Em cristal, límpido e puro...
E àquela virgem esquecida
Rapariga sem ternura,
Sonhando algures uma lenda,
Deixo o meu vestido branco,
O meu vestido de noiva,
Todo tecido de renda...
Este meu rosário antigo
Ofereço-o àquele amigo
Que não acredita em Deus...
E os livros, rosários meus
Das contas de outro sofrer,
São para os homens humildes,
Que nunca souberam ler.
Quanto aos meus poemas loucos,
Esses, que são de dor
Sincera e desordenada...
Esses, que são de esperança,
Desesperada mas firme,
Deixo-os a ti, meu amor...
Para que, na paz da hora,
Em que a minha alma venha
Beijar de longe os teus olhos,
Vás por essa noite fora...
Com passos feitos de lua,
Oferecê-los às crianças
Que encontrares em cada rua...

Alda Lara


domingo, 9 de maio de 2010

RIBEIRINHA MAIO 2010

Faz hoje um ano que comecei a série das freguesias rurais do Faial e comecei cá pela Ribeirinha, um ano depois ainda não terminei a série, mas por questões pessoais eis mais duas fotos tiradas já este mês à localidade sede deste blog.

Agora de outros ângulos e com menos sol, como tem sido a norma dos últimos tempos por cá, mas publicadas apenas para matar saudades àqueles que nunca se cansam de olhar para esta freguesia...

quarta-feira, 5 de maio de 2010

PAIXÕES INCONVENIENTES

Quanto mais novas ouço do País onde vivo, da nação do meu sangue, cada vez mais me interrogo porque não optei pelo meu País natal e a que me sinto também tão intensamente ligado?

Depois vêm-me à mente estes vulcões, este mar, estas ilhas, estas paisagens, esta calma, esta língua que é a minha pátria e vejo as raízes que me prendem a esta terra e perdoo-me por ter cedido a esta paixão.

segunda-feira, 3 de maio de 2010

HORTA... observada de novos ângulos

Habituamo-nos a ver a nossa terra quase sempre dos mesmos ângulos, por vezes até nos surpreendemos quando a vemos a partir de locais diferentes, hoje apenas dois enquadramentos não comuns e difíceis de se repetir num futuro próximo.

Através de um pórtico de construção civil...

Ou sobre um aterro em crescimento...

Felizmente, a Horta apresenta-se sempre bela... seja qual fora a roupagem que a envolve.