quarta-feira, 23 de junho de 2010

PICO COM CAPELO

O mar para o vento funciona como uma superfície plana. Assim, nesta zona do Atlântico, os Açores são as únicas perturbações à normal circulação do ar.
A montanha do Pico, com 2351 m de altitude, é o obstáculo mais importante das ilhas e provoca localmente alterações na intensidade e direcção do vento, com reflexos na condensação de água e formação e redistribuição das nuvens à sua volta, cujas formas o povo do Faial, Pico e São Jorge aprendeu empiricamente a utilizar na sua previsão meteorológica de curto prazo.
O capelo, em forma de barrete em torno do Piquinho, por norma, indica chuva no dia seguinte. O cinto, uma faixa a meia altura da montanha, indica bom tempo.
Foi a olhar a natureza e a partir das interpretações iniciais mais simples que o Homem construiu as ciências e depois chegou até às maravilhas tecnológicas da actualidade.

5 comentários:

Pedro Luna disse...

Por acaso pensava que o cinto se chamava cachecol...

Excelente post...!

Pedrita disse...

nunca tinha ouvido falar em capelo. talvez seja uma expressão que tenha outra palavra no brasil. ou eu q não conheço mesmo. belíssima imagem. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

@ Pedro Luna
Sendo terminologia local, é possível que algumas freguesias lhe chamem cachecol. Obrigado.

@ Pedrita
capelo é aquela espécie de chapéu usado pelos universitários ou cardeais, entre outras coisas. Por isso o capelo nesta caso está relacionado com chapéu.

Valter Medeiros disse...

Dependendo da zona chama-se capelo ou chapéu. Na minha zona (Madalena) é mais comum usar o termo "chapéu".

Realmente a Montanha do Pico começou a ser utilizada como barómetro natural desde muito cedo no povoamento destas ilhas. Já Gaspar Frutuoso descreve com grande precisão as várias formas que as nuvens tomam em torno da Montanha e as consequências de cada uma na meteorologia do triângulo.

Amigo Geocrusoe: tenho uma amostra de rocha bastante interessante que gostava que fosse vista por um geólogo. Estaria interessado em dar uma vista de olhos? Se sim, como lhe faço chegar a amostra?

Cumprimentos

geocrusoe disse...

@ Valter
Obrigado pelo complemento informativo, efectivamente não referi que nalguns locais se chama chapéu, talvez porque simpatize mais com o termo capelo e o considere mais interessante no título do post.

Claro que gostaria de ver a amostra. Se não for urgente, provavelmente virás ao Faial, o meu e-mail é público, é só informar e haveremos de nos encontrar por cá.
Se tiver mais alguma urgência, tente falar com uma colega minha C Goulart do Gabinete da Vinha, cujos pais vivem no Faial, pois ela vem frequentemente cá e talvez poderá fazê-la chegar a mim através de um familiar que trabalha no ambiente.