sábado, 5 de junho de 2010

5 de Junho: DIA MUNDIAL DO AMBIENTE

Uma paisagem natural na ilha de São Jorge

Viver em equilíbrio com as condições naturais do planeta é sem dúvida um dos maiores desafios que actualmente a Humanidade enfrenta.

Este ano as Nações Unidas centralizam as suas comemorações do Dia Mundial do Ambiente em Pitsburgo, Pensilvânia, EUA, sobre o lema "Biodiversidade - Gestão de Ecossistemas e a Economia Ecológica". Fonte Naturlink

8 comentários:

Pedrita disse...

ah, é amanhã, linda foto. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

5 de Junho é hoje...

Anónimo disse...

Quem me explica!
Dizem-me que o Monte da Guia é paisagem protegida, mas desventraram a terra para abrir caminhos dirigidos a uma casa que está sendo restaurada.
A Caldeira é, segundo dizem, paisagem protegida.
Há anos os Serviços Florestais abriram uma estrada, da entrada até às antenas, o que ligava a Caldeira com o vulcão.Penso que seria uma mais valia turística, e para quem vê não a olho nu, não se sente chocado.
Até então, só passavam tratores e motos porque não estava acabada. Fecharam-na com terra e leivas para não se poder passar porque aquela zona era protegida, ouvi dizer.
Analisados os factos, pensamos que, não serão, estes critérios, dois pesos e duas medidas?
Bom fim de semana
SM.

geocrusoe disse...

@SM+
por questões profissionais não posso comentar, mas esclareço que efectivamente a zona que refere do Monte da Guia é Paisagem Protegida, contudo a Caldeira tem um estatuto mais exigente em termos de Conservação da Natureza, pois é uma Reserva Natural.

Fernando Vasconcelos disse...

Que paisagem fantástica e que saudades. Não se pode ir aos Açores e não ficar perdido de amores.

geocrusoe disse...

@ F Vasconcelos
Ainda bem e nos últimos dias parece que a Primavera veio para ficar, o que ajuda e muito a esses amores...

José Quintela Soares disse...

Ambiente e Açores ainda são palavras que podemos pronunciar em conjunto...

Ambiente e Continente, ainda que rimem...já não fazem parte de nenhum poema...

Abraço.

geocrusoe disse...

@ José Quintela
Mas por cá também existem atentados ambientais e se não há mais, é porque a pressão económica assim não o tem exigido.