sexta-feira, 2 de maio de 2008

OLIVINA - uma pedra semi-preciosa, o PERIDOTO

Após falar na mensagem anterior da Olivina, cujo nome provém da sua cor verde oliva, e da Faialite ou Faialita (os minerais por norma terminam em -ite em Portugal e -ita no Brasil) a componente de Ferro da mistura (Mg,Fe)2SiO4, lembrei-me de informar que este mineral é utilizado como gema ou pedra semi-preciosa na joalharia, muitas vezes conhecida também como Peridoto.

Apesar desta gema originar peças de grande beleza e o seu verde ser muito bonito, não é tão cara como outras pedras preciosas, uma vez que o preço, além de ser função da beleza, cor e brilho, é muito dependente da raridade e a olivina é frequente não só em rochas vulcânicas, como noutras. Inclusive a camada de rochas que se encontra imediatamente abaixo da crosta terrestre, o manto, é constituída, sobretudo, por uma rocha designada por Peridotito, devido à sua grande percentagem deste mineral (muitas rochas terminam com o sufixo -ito).


Nalguns locais, além de existir pequenos afloramentos de peridotito, nas regiões vulcânicas por vezes o magma, durante a sua subida, arranca das paredes fragmentos de rocha que ficam incorporados dentro da lava solidificada, os quais se designam por Xenólitos e onde o Peridotito é uma das mais comuns neste enclaves. Foi nesse tipo de relíquias da profundidade que se verificou que no Faial os xenólitos de peridotito praticamente eram de pura Faialite. Tal como já tinha falado aqui.

Como curiosidade, fica aqui uma ligação para uma página que mostram e vende peças de joalharia com Olivina, para observarem como esta gema origina obras tão bonitas (não conheço a empresa por isso não faço juízos sobre a actividade comercial ali exposta).

Já sabem, se tiverem uma peça de joalharia contendo um peridoto ou olivina, têm convosco um pouco de faialite.

14 comentários:

Bruxinhachellot disse...

Adoro pedras, rochas e tudo o que pertence a natureza. Não conhecia a olivina, mas agora que encontrei o caminho certo voltarei para conhecer novas belezas de nossa Terra.

Beijos de Sol e de Lua.

Os Incansáveis disse...

Olá. Minha irmã, a Pedrita, é que me indicou seu blog. Parabéns! Gostei muito. Digo que sou uma ex-futura geóloga (cursei 3 anos de geologia mas abandonei o curso, me formei em física e fiz especialização em gestão ambiental).
Denise

geocrusoe disse...

à bruxinhachellot
Um dos países que produz esta pedra para fins de joalharia é o Brasil, pelo que não deve ser difícil descobrir onde encontrar, embora possa ser distante...a vantagem de ser grande é que praticamente pode-se produzir de tudo nalgum lugar do país, mas por vezes... longe.

a os incansáveis
agora percebo a informação que a pedrita dera anteriormente, ao dizer-me que havia comunicado a existência deste blog à irmã.
Já agora, apesar de formado em geologia, a minha actividade profissional principal é em ambiente, mais precisamente, avaliação de impacte ambiental de projectos nos açores.

Pedrita disse...

é geocrusoe, acho que minha irmã entende melhor dos assuntos do seu blog. que bom que fizeram contato. adoro jóias, fico sempre estarrecida com o polimento que fazem das matérias brutas. beijos, pedrita

Pedrita disse...

ah, acho que vc vai gostar do filme sangue negro que fala do início das escavações de petróleo nos estados unidos. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

à pedrita
O filme que fala deve ser o "There will be blood" traduzido literalmente em portugal por "Haverá sangue". Confesso que gostei, vi-o precisamente há uma semana, mas não é um filme fácil. Considerei-o uma alegoria ao facto de muitos dos que se dedicam ao sector petrolífero perderem o seu humanismo e nesse aspecto considero-o muito interessante. (perdoe-me quem aqui vem e trabalha no sector, pois sei que pelo menos um visitante é um geólogo que pesquisa na área)

Lc disse...

Faialite, foi para mim uma grande surpresa, nem imaginava.
É como costumo dizer, aqui aprende-se sempre alguma coisa.

geocrusoe disse...

lc
mas o teu blog também complementa os conhecimentos sobre esta ilha do Faial.

Pedro Veiga disse...

É um mineral bem bonito! Por acaso as "minhas" olivinas pertencem ao outro extremo da solução sólida, são muito ricas em magnésio. Têm me dado um imenso trabalho mas também um imenso gosto, dado que tenho encontrado belas formas euédricas em grãos e areia nas cabeceiras dos canhões submarinos do Porto e de Aveiro.

geocrusoe disse...

ao pedro veiga
Sim concordo que são muito bonitas e o seu uso na joalharia confirma essa beleza.
Já agora, quais deverão ser as formações de origem dessas olivinas? pois presumo que vêm da península.

Pedro Veiga disse...

A origem destas olivinas ainda é um mistério. Algures no fundo do mar, no início da vertente continental, na cabeceira dos canhões submarinos do Porto e de Aveiro deve estar a rocha mãe destas olivinas. Ainda nada em concreto foi encontrado. Com sorte, na semana que vem, terei a oportunidade de apanhar mais uns sedimentos lá para os lados destes canhões submarinos. Pode ser que se consiga encontrar mais qualquer coisa que seja indicadora da proveniência deste silicato.

Anónimo disse...

Olá,
Muito interessante a matéria sobre Olivinas. Faialite!!! nossa aprendi muito... Sou fascinada por minerais. Tenho em São Miguel uma pequena loja de pedras semi preciosas onde eu mesma faço a bijuteria. Uso muito Olivinas e esta informação é muito útil.
Sucesso

Anónimo disse...

olá pessoal!!

gostaria de saber onde, em que região do brasil, o minerio em pauta ( olivina ), mais é encontrado.

Responder no meu e-mail por favor: brindes.awa@hotmail.com

Anónimo disse...

A Praia de Papakolea Beach, Hawaii é uma Praia de areia verde, pois suas areias contém esta pedra OLIVINA (Faialita). Um visual sem igual.