sábado, 25 de julho de 2009

TRONQUEIRA - VALE DA RIBEIRA DO GUILHERME

(clique nas imagens para as ampliar)
Picos que formam a Serra da Tronqueira

Prometi um post com imagens do trabalho de reconhecimento na Serra da Tronqueira, mais especificamente pelo vale da Ribeira do Guilherme ou dos Moinhos, apesar de ter sido no Verão, não foi numa tarde ensolarada, aliás, em conformidade com o que se tem passado no presente mês de Julho.


O Vale da Ribeira do Guilherme alvo da nossa expedição

No trabalho pretendeu-se apenas verificar as condições de realização de uma intervenção manual num espaço ocupado por uma importante e densa cobertura florística natural da Macaronésia - a província biogeográfica de que os Açores faz parte, um tipo de floresta denominado por Laurissilva, tendo em conta a necessidade de assegurar a protecção deste património natural.

As explicações do trabalhador conhecedor da obra e do terreno

Como muitas vezes acontece, são os trabalhadores de campo que melhor conhecem o espaço e o nome popular das espécies da flora alvo do nosso estudo. Aprender com eles é sempre uma momento inesquecível pela forma como passam o saber acumulado da sua experiência do diária.

A Laurissilva que nos cercava e fonte de alimentação do priolo

O percurso não foi fácil, além de um chão por vezes naturalmente armadilhado, noutros casos escorregadio e, frequentemente, com a vegetação densa típica de zonas húmidas, requer alguma coragem e destreza, mas a meta era uma nascente captada para consumo o humano e no fim esta apresentou-se aos nossos olhos com o seu caudal puro e natural.

O alvo, uma importante nascente usada para o abastecimento humano

Referi antes que um particular interesse de preservação desta área residia na necessidade de conservação de uma das espécies de aves mais raras da Europa. Esta não se dignou surgir aos nossos olhos, mas se quiserem conhecer o priolo, com o nome científico Pyrrhula murina, visitem a página do Projecto Life Priolo ou a do Centro Ambiental do Priolo que contém boa informação e imagens deste exemplar endémico de São Miguel.

Oportunamente mostrarei algumas imagens de flora endémica encontrada aqui e nos Açores em geral.

2 comentários:

Os Incansáveis disse...

Muito bonito. Eu adoro fazer trilhas e percorrer a mata. Aqui, a gente chama aqueles moradores que conhecem a região de "mateiros".

geocrusoe disse...

Neste caso não era bem um trilho para visitantes, apenas um percurso que serve de acesso aos trabalhadores que fazem a manutenção do sistema de abastecimento de água e que já há muito não era atravessado por ninguém, logo quase o tivemos de reabrir nalguns troços. Não damos (que eu saiba) nome especial aos guias do tipo "mateiros".