sábado, 12 de março de 2016

"Desmobilizados" de Phil Klay


O livro "Desmobilizados" de Phil Klay reúne 13 contos que num jogo de espelhos conseguem denunciar o absurdo da guerra em si, as questões psicológicas dos militares, a sua diversidade de ver a morte, o inimigo, a ética, a moral; questionar ainda a política, a sociedade americana e as razões desta invasão; também mostrar o medo e o vazio da religião perante a dureza do que se passa bem como os aproveitamentos no campo de batalha por muitos iraquianos e norteamericanos, o ridículo por vezes do estatuto do veterano e os traumas com que estes podem ficar para sempre.
Escritos de uma forma realística sem grandes artifícios estilísticos de nível literário, alguns contos possuem a linguagem dura de caserna com todos os tiques de calão e de mentalidade grosseira, machista e de heroicidade oca com que são doutrinados psicologicamente nos treinos, outros usam uma uma narrativa mais introspetiva e moral de quem questiona a ética nesta guerra ou desempenha papeis religiosas na frente de combate. Os contos completam-se e constroem uma visão global do que se pode ver do lado ocidental da segunda guerra no Iraque sem esconder o que foi a destruição da sociedade e cultura no país invadido. 
A obra não julga diretamente esta guerra, mas questiona tudo e de facto constitui um grande livro e um tratado sobre esta guerra que vale a pena ler, apesar de algumas páginas psicologicamente e outras fisicamente muito violentas.
Um livro cujo texto traduzido apresenta alguns falhas que deveriam ser revistas caso haja uma nova edição, mas que pela riqueza do retrato que faz de uma realidade atual justifica o facto do original ter sido uma obra premiada em 2014 e ainda por cima escrita por quem viveu esta guerra por dentro. Gostei muito e embora seja uma obra de guerra, penso que muitos a deviam ler pelas questões e situações com que nos faz confrontar sobre o que ainda se passa neste momento no médio oriente.

5 comentários:

Dany disse...

Não me senti atraída pelo livro. Apesar de abordar um tempo muito interessante. E acho que devido justamente ao tema que não me traiu. Não sei se deu de entender, mas ao mesmo tempo em que é muito interessante tbm não o é.
Mesmo assim é uma boa dica, tendo em vista que ainda não conhecia o livro.
Beijos.


http://recolhendopalavras.blogspot.com.br/

Pedrita disse...

parece interessante. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

Não é o tema o interessante, o que se está a passar na guerra no Iraque é algo chocante, tal como são chocantes vários aspetos focados nos contos, O importante deste livro é precisamente levar aos leitores a realidade no terreno e dos marines e artilheiros envolvidos nas batalhas e todas as questões que se colocam por quem conheceu a realidade no terreno e vê o que se pensa nos Estados Unidos pela maioria das pessoas.

Pedrita
É um puzzle que constrói um retrato, duro e realista, vale pela capacidade de se pôr em livro e em literatura essa realidade. Tem a beleza e a dureza da violência de uma Guernica de Picasso

nuno martins disse...

Bom, escusado é dizer que também gostei bastante deste livro :-)
Abraço grande

Carlos Faria disse...

É de facto uma obra bem atual e de qualidade para as guerras do presente.