terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O Conde de Abranhos de Eça de Queiroz


Acabei de ler o romance "O Conde de Abranhos" de Eça de Queiroz, talvez a obra mais sarcástica e mais crítica da classe política feita por este escritor, mesmo sem ser extensa.
Pela força da palavra, num estilo delicioso e cheio de humor, Eça de Queiroz expõe a biografia do político Abranhos, onde, de rajada, mostra o seu desprezo por parentes inconvenientes à sua imagem pública, o seu faro oportunista das situações, a sua desadequação do saber-fazer disfarçada pela retórica, as respetivas convenientes mudanças de posições, o clientelismo que se tende instalar a sua volta e o afastamento dos seus ideais de gestão pública dos interesses das classes mais baixas.
Eça de Queiroz, apesar de divertido, é duro pelo sarcasmo com a classe política e com o estado da Nação, um livro que se perdeu atualidade foi apenas no facto de todos os defeitos do sistema denunciados na obra hoje serem mais elaborados, ampliados e despudoradamente evidentes, tal como as suas consequências.
Uma excelente obra de lazer, divertida e cheia de crítica política que vale a pena ler...

6 comentários:

Pedrita disse...

vc está mergulhando em eça de queiroz, que maravilha. esse não li. adoro esse autor. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

Foram três romances contidos no mesmo volume,possuo a coleção completa das obras de Eça, mas ainda não li tudo, embora já falte pouco.

Manuel Cardoso disse...

Completamente de acordo!Uma maravilha.
:)

Carlos Faria disse...

Um mimo este livro

olhodopombo disse...

eu gosto de Eça de Queirós, muito!

Carlos Faria disse...

Eu conheço quase toda a obra de Eça, um dos principais mestres na literatura portuguesa.