sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

VULCÕES DE LAMA 1

No post relativo à descoberta de uma nova estrutura submarina próxima dos Açores, alcunhada de "ovo estrelado", foram apresentadas duas hipótoses iniciais para explicar a sua formação: o impacte de um meteorito ou a existência de vulcões de lama.
Os vulcões de lama efectivamente são fenómenos pouco conhecido da população em geral e podem situar-se em zonas vulcânicas ou não, embora neste último caso, por norma, ocorram associados a regiões sísmicas e com jazidas de hidrocarbonetos (petróleo e gás natural).
Os vulcões de lama, embora possam formar estruturas que se assemelham a aparelhos vulcânicos, não expelem material magmático, mas sim produtos diferentes tal como água, argila e diversos gases (nomeadamente metano) e geralmente a muito menor temperatura.

Vulcão de lama de Yagrumito, Estado Monagas, Venezuela. Foto retirada daqui e nas condições lá mencionadas

Os edifícios construídos por estas erupções podem ter pequena dimensão com diâmetros de metros a vários quilómetros e alturas de centímetros e várias centenas de metros.
Uma outra curiosidade sobre as erupções de lama é que, ao contrário das magmáticas, existem casos devidamente documentados que demonstram que as mesmas resultaram de acções do próprio homem e com efeitos bem desastrosos.

Assim, ao longo de vários posts, continuados ou não, geocrusoe irá dar a conhecer um pouco sobre este tipo de erupções que, embora não seja ainda certo estarem associadas ao "ovo estrelado", existem seguramente na plataforma continental entre a Península Ibérica e Marrocos, aqui bem perto de nós.

9 comentários:

Anónimo disse...

Ora viva, sempre prensei ser improvável a existência de vulcões de lama (VL) nas águas açorianas, visto existir bastante pouca sedimentação, o solo ser bastante recente pois encontrasse bastante próximo de uma falha divergente e além disso a existência de material que como gás e petróleo ser altamente improvável de encontrar junto a estas estruturas -> falhas divergentes...
Visto ter estas duvidas pode dar um esclarecimento da situação?

geocrusoe disse...

Não é um esclarecimento, falarei um pouco mais do assunto num dos próximos posts, mas também tenho as minhas dúvidas que existam nas nossa região VL.
Isto é o risco de não querer fazer posts muito extensos e deixar pontas para outros seguintes e informei que iriam surgir mais sobre o tema.
Quem apresentou a hipótese de vulcão de VL não fui eu (bem gostaria de ter participado na expedição) apenas peguei na hipótese para falar destas estruturas geológicas.
Já agora, é-me muito mais agradável responder a pessoas que utilizam um nome e não usam desnecessariamente do anonimato.

Grifo disse...

Também acho improvável a existência do tal vulcão lama... A verdade é que vivemos num local geologicamente muito esquisito...

Esse vulcão lama, têm o tamanho que eu penso que ele tem? Diâmetro da base de +/- 80 cm?

Maria Ribeiro disse...

GEOCRUSOÉ: artigo muito educativo e pedagógico! Não sabia nada do que o amigo disse ,neste post.
Agora, falta-me desejar que esteja bem e que o novo ano lhe traga as maiores alegrias!
Abraço de
LUSIBERO

geocrusoe disse...

Grifo
efectivamente os Açores têm muitas particularidades geológicas.
Tentei saber as dimensões do vulcão na foto e não consegui e falta o factor de escala para deduzi-lo. Todavia vi uma foto onde após uma chuvada o cone estava praticamente destruído, pelo que provavelmente é mesmo de pequena dimensão.

à Maria Ribeiro
Tento, pelo menos esporadicamente, ter post informativos e didácticos para alunos, professores e curiosos.

ELYSIUM disse...

Alguem sabe as coordenadas para as estruturas descobertas ao largo do mar dos açores?

geocrusoe disse...

Talvez seja melhor falar com alguém do instituto hidrográfico, certamente têm. Eu nem sei bem o posicionamento relativo face às ilhas.

Fernando Vasconcelos disse...

Este aqui é pequeno, certo? Não consigo perceber a escala mesmo seguindo o link. Não fazia a mínima ideia que existiam vulcões de lama ...

geocrusoe disse...

Sim, este é mesmo pequeno, mas lá para o fim desta semana ou na seguinte verá que estes vulcões podem ter efeitos bem significativos.