domingo, 11 de novembro de 2012

São Martinho como personagem num romance histórico


Por que hoje é dia de S. Martinho, eis um livro em parte policial e em parte um romance histórico que dá a conhecer a região de Braga no período final do império romano, com a decadência do paganismo e a ascensão de um cristianismo ainda numa fase imatura e influenciável por aquilo que a hierarquia religiosa classificou de heresia.
Um romance diferente, onde São Martinho de Tours desempenha um histórico papel... e até o S. Martinho de Braga ou de Dume surge na estória.
Por norma não sou admirador de jornalistas que de repente viram a escritores de best sellers, João Aguiar ocupou um lugar diferente e tendo em conta a festividade do dia e a divulgação histórica, aqui vai um livro que me marcou nos últimos anos.

2 comentários:

Pedrita disse...

eu gosto de jornalistas q se tornam escritores, mas como em toda profissão, tem os q se destacam e os q acham q escreveram algo interessante. acho q o grande problema é q a mídia acaba publicando até dos q não tem talento só pq são "importantes" e aí muitos começam a achar a a obra é boa. fiquei curiosa com esse livro. eu comprei um livro de um português, depois vou pegar o nome e te passar, não conheço o autor. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

A minha desconfiança prende-se com o facto de vários dos jornalistas que viraram a escritores famosos escreverem mais obras populistas do que obras de qualidade literária ou de reflexão consistentes, mas claro que há exceções como João Aguiar (já falecido) Amin Malouf que ao menso dão informações históricas e outras sem esse populismo ou explorarem a sua fama de imagem pública.