quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Pela Estrada Fora de Jack Kerouac


Durante as minhas recentes viagens pelas estradas à descoberta de Portugal fui lendo nos intervalos "Pela Estrada Fora" de Jack Kerouac.
Sabia da polémica que envolveu este livro na década de 1950, penso mais pelo estilo de vida baseado em pessoas reais, que ficaria conhecida como geração beatnik e exposta de uma forma sentimental, saudosista e acrítica, do que pelo seu conteúdo literário. Efetivamente como modelo de sociedade, se a maioria dos norteamericanos optasse por aquela forma de vida, algo irresponsável e sem planeamento futuro, não sei aonde os USA estariam agora.
Apesar de escrito com recurso a uma linguagem juvenil simples, que à primeira vista parece despretensiosa, trata-se de uma obra bem escrita, com recursos estilísticos de alguém que leu numerosas obras literárias e muitas das quais clássicos de culto.
Confesso que gostei do livro, do estilo literário e da tradução, mas apesar de gostar de viajar, não me senti tentado pelo género de vida beatnik, mas a obra pode cultivar alguma irresponsabilidade em jovens que sigam os sonhos sem refletir as consequências do caminho que optem seguir com o coração e por paixões passageiras.

2 comentários:

Pedrita disse...

confesso q não é um livro q me atrai. eu acabo de falar de um livro cubano. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

Apesar de tudo, pela qualidade da obra e para um mente amadurecida, recomendo a leitura.