quinta-feira, 24 de março de 2011

Ruínas... com memória

É uma ruína, testemunha o tempo em que indicar o caminho marinho durante a noite dava direito a monumentos e criava profissionais com famílias nómadas que conheciam gente em todas as ilhas e tinham o mar sempre como o único vizinho certo.
É uma ruína, mas é ainda o principal marco desta comunidade e mostra-se sempre imponente as ilhas em frente.
É uma ruína que dá testemunho do que passou o povo desta terra aquando da destruição dos seus lares numa madrugada de céu limpo e cheia de lua mas nada complacente para com estas gentes.

2 comentários:

Pedrita disse...

gostei da foto. beijos, pedrita

César Escobar disse...

É uma ruína que sem dúvida testemunha o que diz no post mas poderá também testemunhar os aspectos negativos, não só inerentes a qualquer calamidade natural, como da resignação e desmotivação que poderão provocar. Não muito longe dessa ruína, há, por exemplo, uma que o foi durante muitos anos e agora, sem deixar de testemunhar a força da Natureza, passou também a testemunhar a capacidade humana de resistir, reconstruir, criar e progredir.