terça-feira, 21 de dezembro de 2010

CHEGOU O INVERNO!


Como habitualmente, Geocrusoe assinala as mudanças das estações do ano com a precisão de lançar na hora exacta um post referente às passagens dos equinócios ou dos solstíscios.
Assim, para quem ainda tinha dúvidas, é este o vento forte, gelado e molhado que caracteriza o Inverno nos Açores, o qual arrancou em simultâneo com este post, aquando do solstício de Dezembro.
Alterações climáticas estão a ocorrer, cíclicas ou não e sobre a respectiva intensidade e o porquê exacto susbsistem ainda muitas dúvidas, alguns afirmam que são de certeza as razões antrópicas, hipótese que não se pode excluir, tal como não se podem eliminar outras. Só quem tira dividendos pela aceitação de uma causa ou necessita de um credo alternativo neste mundo agnóstico é que precisa de ser radical e não admitir a contribuição de várias fontes para o que está a acontecer.
Apesar de tudo, tal não belisca nem um pouco a necessidade da civilização industrial ter de mudar de comportamentos para permitir que a humanidade seja sustentável nesta Terra que é, pelo menos ainda, o nosso único suporte de vida...

7 comentários:

Pedrita disse...

aqui começou o verão, muito calor e chuvas fortes à tarde, e com a cidade de são paulo cheia de concretos, são muitas enchentes e muito transtorno. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

Neste momento o tempo está óptimo, só com um pouco menos de neve no Pico do que o mostrado na foto

Os Incansáveis disse...

Eu que estou aqui em Recife, nordeste do Brasil, estou derretendo com o calor (31 graus Celsius às 8 horas da manhã!). Só conseguimos dormir com o ventilador ligado. E na hora de sair, protetor solar fator 50 e boné.
Denise

geocrusoe disse...

Eu pessoalmente não gosto de tanto calor... pelo que se não chover (como agora), prefiro um friozinho e uma roupinha quente do que calor acima de 30ºC

Miguel Bettencourt disse...

E os dias começam a crescer. :-)

geocrusoe disse...

Gosto desse facto!

Anónimo disse...

Eu gosto deste frio humido dos Açores e dos dias escuros.