quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Grandes poetas mundiais: Pablo Neruda


MAS DEU FRUTO

Mas quando
entre árido
sistemas dos píncaros
aparece
o homem
transformado,
quando da yurta
sai o homem
que há-de lutar com a natureza,
o homem que é não só
duma tribo,
mas da acesa massa humana,
não o errante
prófugo das altas solidões,
ginete de areia,
mas meu camarada,
associado ao destino do seu povo,
solidário de todo o ar humano,
filho e continuador da esperança,
então,
cumpriu-se a tarefa
entre as cicatrizes dos montes:
ali o homem é também nosso irmão.

Ali a terra dura deu seu fruto.

In "As uvas e o vento"

4 comentários:

ematejoca disse...

Ainda ontem à noite li algumas poemas do chileno Pablo Neruda. Não é que ele seja o meu poeta preferido, é um grande poeta, entre muitos.
Gosto do poema que o Geocruseo escolheu, e a metáfora "Ali a terra dura deu seu fruto", está dentro do meu conceito de tentar tudo nesta curta vida até que dê fruto.

Um geboren zu zu werden, wurde ich geboren,
um den Gang einzuschließen all dessen,
was nahe kommt,
was an meine Brust schlägt wie ein neues,
bebendes Herz.

In: "Der gemordete Albatros"

Anónimo disse...

Em «Confesso que vivi», conheci um Pablo boémio e amante da natureza de Viñas del mar.
Uma delicia.

Os Incansáveis disse...

Pelo visto, você está em fase latino-americana: Pablo Neruda e Mario Vargas Llosa. Eu sou suspeita para comentar pois adoro esses autores.
Denise

geocrusoe disse...

@ ematejoca
Penso que é um poeta muito valorizado pelos que defendem as suas ideias, mas sem dúvida não deixa de ser grande.

@ anónimo
essa obra desconheço

@aos incansáveis
Não estou assim tanto nessa fase, foi mais a coincidência de um dos muitos últimos livros que comprei ter sido do agora laureado com o Nobel, o que acelerou a opção entre a obras na minha biblioteca.
Não leio poesia a eito, calhou ter lido este poema num momento em que procurava fazer um post neste blog. Mas gosto muito de literatura latino-americana e tenho o objectivo de conhecer melhor a brasileira