segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Pessoa - A minha pátria é a língua Portuguesa

"Não tenho sentimento nenhum politico ou social. Tenho, porém, num sentido, um alto sentimento patriotico. Minha patria é a lingua portuguesa. Nada me pesaria que invadissem ou tomassem Portugal, desde que não me incommodassem pessoalmente, Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa própria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ípsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.

Sim, porque a orthographia também é gente. A palavra é completa vista e ouvida. E a gala da transliteração greco-romana veste-m'a do seu vero manto régio, pelo qual é senhora e rainha."

Profissionalmente tenho de escrever nos dias úteis e ao longo de 7 horas diárias com obediência às normas do acordo ortográfico, agora oficialmente em vigor em Portugal e na Administração Regional... já treino há cerca de dois anos as novas regras e ainda não consigo perceber tudo... não me pronuncio sobre a sua qualidade técnica, mas torna-se impraticável estar a utilizar diariamente duas normas em simultâneo, doravante, após o texto de Pessoa acima transcrito, Geocrusoe adota o novo acordo ortográfico nos seus futuros textos... 

3 comentários:

Pedrita disse...

eu tb me incomodo com a nova ortografia. algumas palavras eu tinha certeza q tinha guardado a nova e quando vou ver no dicionário me engano. beijos, pedrita

geocrusoe disse...

Compreendo-a perfeitamente, mas como temos a mesma Pátria linguística, continuaremos a nos entender e a compartilhar o nosso património da fala e a esforçarmo-nos por fazer o melhor sem nacionalismos doentios.

Fernando Vasconcelos disse...

Como já referi em outro local é normal a ortografia evoluir numa língua escrita acontece umas vezes naturalmente outras por decreto. O problema não está na evolução e quanto à componente técnica não sei o suficiente para me pronunciar. O problema neste acordo está nas suas motivações absurdas, não sei que poderá nelas acreditar ...