quinta-feira, 17 de setembro de 2009

SISMO DE 31 DE AGOSTO DE 1926 - A solidariedade

Geocrusoe falou, sobretudo, neste post da influência de estilos arquitectónicos em casas de pessoas mais abastadas reconstruídas na Horta após as destruições do sismo de 31 de Agosto de 1926.

O blog Castelete Sempre, fala agora de uma outra vertente associada ao mesmo evento. A onda de solidariedade gerada em Lisboa em prol dos sinistrados de então e que se deve ter destinado preferencialmente aos menos favorecidos.

Vale a pena a visita ao post em questão, não só pelo magnífico texto, como também pelas excelentes fotos sobre essa solidariedade e confesso que, como sinistrado de 1998, gestor de um acampamento de desalojados e autarca, sei muito bem a importância destas ondas solidárias.

Por coincidência, em 1926, foi meu pai sinistrado, onde os familiares recuperaram a minha habitação que eu depois tive necessidade de voltar a reconstruir integralmente em 1998, por isso posso ter sido um dos beneficiários do tema abordado no Castelete Sempre.

7 comentários:

Valter Medeiros disse...

Obrigado por partilhar este magnífico post do "Castelete Sempre".
Foi uma forma bastante curiosa, e pelos vistos eficaz, de angriar fundos para ajudar os sinistrados.
Felizmente a minha casa não sofreu danos com o sismo de 98, mas tenho bem gravado na memória tanto o sismo como as minhas primeiras impressões quando cheguei à zona do Valverde (Madalena do Pico) e vi que apenas 2 casas tinham ficado em pé. Até Ajudei a desenterrar um cão que ficou soterredo pelas pedras de um tanque (felizmente sobreviveu apenas com algumas escoriações).
Nestas alturas qualquer ajuda é benvida.

geocrusoe disse...

ao valter
eu não tenho complexo em assumir que pouco depois do sismo as minhas refeições eram confessionadas no acampamento com ingredientes de doações ao banco alimentar, bem como as minhas primeiras mudanças de roupa provieram de ofertas... e qualquer pessoa está sujeita a um dia também precisar deste tipo de ajuda como eu precisei então.

Valter Medeiros disse...

Claro, as ajudas nessas alturas são para quem precisa.
Felizmente não precisámos lá em casa porque não tivemos estragos, mas albergámos alguns familiares que tiveram e ajudámos em tudo aquilo que pudémos.
O meu irmão do meio, que é bombeiro, até foi nessa mesma tarde para os Espalhafatos prestar assistência aos sinistrados.
Nessas alturas temos de ser uns para os outros, e quem pode ajuda quem precisa.
Bom Fim de Semana

Nanda disse...

Olá,

já descobri como se colocam os blogs com as hiperligações.

Boa semana

geocrusoe disse...

à nanda

ainda bem, com o tempo vai conseguir fazer o que a maioria faz.

João Cunha disse...

Excelente link, as fotos são realmente extraordinárias.

geocrusoe disse...

Por isso o recomendei, o autor foi uma das amizades que desenvolvi na blogosfera e que conheci pessoalmente no almoço de bloggers no Pico