quarta-feira, 18 de abril de 2007

A COR DA BAGACINA


Uma das perguntas frequentes que me fazem sobre geologia é o porquê da bagacina, ora ser vermelha acastanhada, ora ser negra.
A bagacina tem uma composição semelhante ao basalto, logo é rica em ferro e outros metais, pelo que, dentro de um mesmo cone vulcânico, as duas variedades são quimicamente semelhantes, mas uma zonas estão mais oxidadas (vermelhas) e a outra não (pretas).
Assim, embora o ferro puro seja escuro, quando oxida e se transforma em ferrugem fica castanho, um efeito semelhante ocorre nas bagacinas, embora também possam existir outros motivos entre cones de erupções diferentes ou que se cresceram em períodos diversos e que podem reflectir-se em alterações de coloração.
Acima podem ver como as duas cores coexistem dentro de um mesmo cone de escórias (escória vulcânica é um termo mais abrangente para os materiais a que nós Açorianos chamamos por bagacina, também conhecidas pela versão italiana de Lapilli).

1 comentário:

marcio dumel disse...

Sou um grande apaixonado por geologia, também moro em uma ilha vulcânica bela e paradisíaca. Gostaria de acrescentar, minha experiência; que aqui no Arquipélago de Fernando de Noronha nós temos dentre outros tipos de afloramentos: derrames de Lava Ankaratrítica, tufo, e lapilli (Bagacina) que sofreram alterações em sua cor, ficando castanho e vermelho, devido a processos químicos naturais (intemperísmo).
Abraços,
Dumel