sábado, 23 de agosto de 2014

"O Falador" de Mario Vargas Llosa

A leitura de "O Falador" desenvolve no leitor as sensações típicas da escrita de Mario Vargas Llosa, mas ao contrário do cruzamento cronológico de diálogos e espaços intratexto de "Conversas na Catedral" e "Casa Verde", aqui temos capítulos alternados onde nuns o narrador principal é o "autor" da obra: um cidadão urbano, racional atento à causa da aculturação indígena, sobretudo a tribo machiguenga e associado às memórias de um amigo com iguais preocupações; e nos outros, uma tentativa de relatar as tradições, mitologia, cosmologia e cultura mágica na perspetiva do homem da selva contador nativo machiguenga.
Assim se dão a conhecer não só os problemas de extinção de uma civilização, como as suas características em olhares que cruzam personagens, mentalidades e conversões ocidentais e nativas.
A obra não tem uma evolução linear da sua história, embora seja um romance cujas pontas soltas se completam e se unam ao longo do desenrolar e conclusão do romance e por vezes obrigam o leitor a mergulhar na forma que se estima ser o modo de pensar e ver o mundo através da mente machiguenga, tribo à qual este livro faz sem dúvida uma magnífica homenagem. 

4 comentários:

Pedrita disse...

eu tenho o livro faz anos aqui, mas ainda não li. beijos, pedrita

Pedrita disse...

fui a um recital com um barítono português, o pedro telles, não sei se já o viu cantar. gostei muito. ele e o pianista vivem em porto. falei em detalhes no meu blog e coloquei fotos. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

Pelo menos não me recordo de ouvir o nome, talvez por que tanto na Horta como nas minhas viagens, contacto muito mais com Lisboa.

Pedrita disse...

acredita que eu já li o falador? fui nas minhas anotações e estava lá já como lido. não lembro nada. getúlio foi um grande ditador. ele instituiu leis trabalhistas, direitos aos trabalhadores, mas ficou no poder após o mandato e não fez eleições. no começo ficou do lado de hitler na segunda guerra. mandou judeus que chegavam nos portos diretamente para a alemanhã e campos de concentração. enviou olga grávida de um brasileiro para um campo de concentração. confesso não ter simpatia por ele. o filme mostra o lado humano. mas não consigo gostar. o filme é importante pelo papel histórico.