sábado, 21 de dezembro de 2013

"Liberdade" - Jonathan Franzen


Editora Dom Quixote

Um livro para ser bom não tem necessariamente de ser fácil e belo, "Liberdade" é um retrato das principais preocupações que têm atravessado a sociedade norte-americana nas últimas décadas: os extremismos desde as convicções ambientais, da política, da economia e das ideologias, bem como os desencontros de gerações onde cada uma pensa que será melhor que a outra e depois descobre que comete os mesmos erros ou caiu no exagero oposto no que vem dar ao mesmo.
Depois do relato das taras da sociedade deste país no período da guerra fria em "Submundo" de Don deLillo, agora a mesma estrutura noutra escrita cobrindo as mais recentes décadas de uma sociedade livre e cheia de complexos que vem até à eleição de Obama.
Uma obra grande, forte e importante para quem tenta compreender muito do que se joga nas mentes das pessoas nos EUA e justificar muitas decisões que chocam quem vê de fora.

5 comentários:

Pedrita disse...

fiquei interessada. acho importante refletir e me incomodo com a pouca reflexão do mundo que os estados unidos faz. sem conhecer a história mundial fica difícil compreender os conflitos. beijos, pedrita

olhodopombo disse...

Eu li e gostei muito. Mas gostei mais ainda de CORRECÇÕES.

Carlos Faria disse...

Pois, um bom motivo para também o tentar ler...

Kelly Oliveira disse...

Eu já tinha ouvindo falar desse autor e essa obra especifica faz algum tempo. Quando terminei Ruído Branco, lembrei imediatamente dele por acreditar na conexão de exposição da cultura e sociedade norte-americana. Só que Ruído Branco o contexto é o séc. XX, e Liberdade é XXI.

Por um caso encontrei aqui também, você leu em 2013. Estou atrasada rs.

Carlos Faria disse...

e desde então li Correções, também muito interessante e apesar de falar muitas vezes no mesmo tom é ua estória bem diferente.