sexta-feira, 19 de abril de 2013

Memórias de Adriano - Marguerite Yourcenar

Uma biografia ficcionada do imperador romano do século II Adriano, um dos responsáveis por um extenso período de paz e de prosperidade do império após as absurdas loucuras de Calígula e Nero.
A obra foi escrita em estilo epistolar na primeira pessoa e destinada a formar a consciência do futuro imperador Marco Aurélio, de quem este recebeu o direito à sucessão, mesmo sem ser nomeado sucessor direto de Adriano.
O livro mostra um Adriano culto e humanista que procurou o bem do seu povo e tratou de assegurar o futuro do seu império. Nem tudo pode ser visto como ético e moral à luz da atualidade, pode gerar confusões seu amor por Antínoo numa época em que o helenismo se sobrepunha ao cristianismo emergente, mas o objetivo da maioria das decisões mais difíceis deste imperador foi o bem dos cidadãos que governava com especial atenção dos mais fracos.
Justifica Adriano algumas das suas decisões preventivas para riscos futuros "Os nossos fracos esforços para melhorar a condição humana seriam apenas distraidamente continuados pelos nossos sucessores; pelo contrário, o grão de erro e de ruína contido no próprio bem cresceria monstruosamente ao longo dos séculos." Pormenor que espelha bem o que Yourcenar viu neste homem político cuja lucidez e princípios depois tanta falta passaram a fazer na gestão da Europa que desembocou na crise de valores atual.
Um livro que procura ser fiel aos principais acontecimentos daquele período que todos devem ler, sem perder as notas que a escritora faz sobre a forma como chegou a estas importantes memórias.

2 comentários:

Pedrita disse...

incrível não? leia a obra em negro. meu preferido. ela é genial. acho q o q faz yourcenar tão magnífica é o fato de ter formação de historiadora. beijos, pedrita

Carlos Faria disse...

Pois aceito a recomendação, quando me cruzar com o livro hei de adquiri-lo.