quinta-feira, 8 de março de 2012

No dia da Mulher - José Luís Peixoto

A Mulher Mais Bonita do Mundo


estás tão bonita hoje. quando digo que nasceram 
flores novas na terra do jardim, quero dizer 
que estás bonita. 


entro na casa, entro no quarto, abro o armário, 
abro uma gaveta, abro uma caixa onde está o teu fio 
de ouro. 


entre os dedos, seguro o teu fino fio de ouro, como 
se tocasse a pele do teu pescoço. 


há o céu, a casa, o quarto, e tu estás dentro de mim. 


estás tão bonita hoje. 


os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios. 


estás dentro de algo que está dentro de todas as 
coisas, a minha voz nomeia-te para descrever 
a beleza. 


os teus cabelos, a testa, os olhos, o nariz, os lábios. 


de encontro ao silêncio, dentro do mundo, 
estás tão bonita é aquilo que quero dizer. 


José Luís Peixoto, in "A Casa, a Escuridão"

2 comentários:

ematejoca disse...

"A Casa, a Escuridão" foi o único livro que li do José Luís Peixoto, mas continuo a preferir um Alberto Caeiro ou um Cesário Verde ou uma Natália Correia ou...

geocrusoe disse...

Uma casa na escuridão foi o livro que me despertou para JLPeixoto, há uma versão em poema que não li, mas a outra é também um poema em forma de prosa.
O meu predileto deste autor foi Nenhum Olhar, agora tenho de reconhecer que ele escreve num estilo moderno que não posso comparar com os poetas que mencionou... estou a ler Berlin Alexanderplatz, gosto mas não o poderia comparar com uma obra de Thomas Mann.