quinta-feira, 10 de setembro de 2015

"Deixa o Grande Mundo Girar" de Colum McCann


A partir de um facto real ocorrido em 1974, a travessia não autorizada de um funâmbulo por um cabo entre as duas torres gémeas do World Trade Center em Nova Iorque, Colum McCann desenvolve um conjunto de histórias independentes que de uma forma ou outra, no tempo ou no espaço, se cruzam ou foram tocadas por este ato assombroso e prosseguem depois o seu curso natural em coerência com A múltiplas estórias vai montando um retrato da diversidade social, cultural, étnica, económica e geográfica da cidade com as suas desconfianças, feridas e dores do povo de Nova Iorque de então, que permite compreender o mundo já no século XXI, pois, tal como uma das personagens explica "Por vezes temos de subir a um andar muito alto para ver o que o passado fez em nós".
O romance com um estilo de escrita fácil e realista tipicamente norte americano, onde se evidencia a influência de Don DeLillo ou Jonathan Franzen, mostra gentes com uma certa angústia existencialista e desnuda a sociedade e a cidade, expondo, com crueza, as suas injustiças e onde praticamente todos são de alguma forma vítimas neste mundo que continua a girar.
O romance foi premiado com o National Book Award de 2009, e gostei apesar de atravessado por uma quase permanente tristeza mas compensada por uma ternura quase omnipresente.

5 comentários:

Luiz Santos-Roza disse...

"O romance com um estilo de escrita fácil e realista tipicamente norte americano, onde se evidencia a influência de Don DeLillo (,,,)"

Epá, julgo que DeLillo ficaria um bocado aturdido por saber que alguém pensa que a escrita dela é fácil e realista.

Carlos Faria disse...

Talvez sim ou talvez não se chocasse nem todos são iguais.

Pedrita disse...

vi que esse filme vai passar na tv a cabo. confesso que não leria nem veria o filme. beijos, pedrita

Denise disse...

Um autor que nunca li.
Vou considerar, parece interessante...

Boas leituras

Carlos Faria disse...

Pedrita
Que eu saiba este livro não está convertido em filme, existe uma curta metragem do escritor, mas não é baseada neste romance, não sei se existe algum filme sobre o funâmbulo, mas não será nesse caso um romancear o livro, pois o funâmbulo até nem é das personagens mais importantes.

Denise
Penso que pode gostar de o descobrir, embora não seja um romance comercial em termos de ingredientes de popularidade.