segunda-feira, 8 de setembro de 2014

"A Mascarada" de Alberto Moravia


"A Mascarada" do italiano Alberto Morávia tem a coincidência de denunciar o que é a mascarada política num país fictício ao longo da preparação de um baile de máscaras, no qual se simulará um atentado ao ditador para alcançar outros objetivos, sustentar vícios privados e preservar uma máscara pública, num romance onde quase ninguém socialmente é o que mostra, mas encarna uma personagem conveniente ao que lhe convém aos seus interesses egoístas, enquanto oportunamente se usa e abusa dos idealistas  e dos mais frágeis que entretanto passam pelo caminho.
O romance tem um escrita muito fácil e uma trama que se desenrola com suspense e ironia permanente, mas onde cedo se percebe que os estratagemas da mascarada irão todos falhar, exceto o aproveitamento político que consegue dar a volta e subsistir.
Um romance divertido que se lê muito bem, onde as reflexões e a ironia são ferramentas de denúncia de um mundo hipócrita e estratificado, neste caso coberto por uma ditadura, mas penso que na realidade pode sobreviver noutros regimes políticos. Gostei e recomendo a qualquer tipo de leitor.

1 comentário:

Pedrita disse...

eu li a romana desse autor e gostei muito. esse eu não li. capital do eça eu não li. beijos, pedrita